O Grêmio confirmou na noite desta quinta-feira a contratação do atacante chileno Eduardo Vargas, que estava no Napoli. Os últimos detalhes da negociação foram acertados em uma reunião entre os representantes das duas equipes na tarde desta quinta, em Roma.

“Foi uma negociação longa, desgastante, mas valeu a pena pela qualidade que o Vargas poderá acrescentar ao nosso grupo”, declarou Rui Costa, executivo de futebol do Grêmio, ao site oficial do clube gaúcho.

O jogador deixará a Itália nesta sexta-feira, às 23h30, e chegará a Porto Alegre no próximo sábado, às 13 horas. Ele assinará um contrato de empréstimo por um ano e será oficialmente apresentado no Estádio Olímpico no mesmo dia.

Vargas é esperado como reforço no Grêmio para as disputas do Campeonato Gaúcho e da Copa Libertadores. Agora a equipe corre para regularizar a documentação do atacante a tempo de fazer sua inscrição na fase preliminar da Libertadores. A data-limite é o dia 21 de janeiro, e a ideia do clube gaúcho é utilizar Vargas no jogo de volta, contra a LDU.

Para contar com o jogador, o time gaúcho venceu a forte concorrência do São Paulo. O presidente do clube do Morumbi, Juvenal Juvêncio, ficou irritado com o que classificou como um leilão promovido pelo Napoli e desistiu na negociação. Entre as reclamações do dirigente também estava o fato de a equipe italiana pedir o pagamento de 1,5 milhão de euros à vista e exigia uma cláusula no contrato que permitia ao chileno voltar à Itália a qualquer momento e sem ressarcimento financeiro em troca.