Jorge Anadon comanda o Galo do Norte no Estadual.

Repertir o sucesso experimentado nos anos 60. Esse é o projeto do Grêmio Maringá para este ano. Representando uma das maiores cidades do Estado, o clube tornou-se empresa em 2002, pelas mãos do empresário Aurélio Almeida. Em junho do ano passado, o empresário foi preso por usurpação da função pública e espera ser liberado nos próximos dias, para poder acompanhar de perto sua equipe.

A detenção pode ter retardado os planos de crescimento do Grêmio – com o presidente preso, uma grande crise tomou conta do clube -, mas as esperança de dias melhores em 2004 é grande. Apesar de estar impedido de sair do país e ter conseguido sair da prisão em poucas oportunidades, Almeida conseguiu, com o auxílio da vice-presidente Elaine de La Torre, trazer alguns jogadores que carregam na bagagem experiência internacional – mesmo que não seja em times de ponta. Jogadores como o meia Éverton, que já defendeu o Sporting e o Penafiel, em Portugal, o volante Di Marcelo, que jogou na equipe B do Barcelona, e Clodoaldo, que atuou no futebol colombiano. O zagueiro Márcio Giovanini, revelado pelo Malutrom, também adquiriu experiência na segunda divisão portuguesa. Para o comando, trouxe o experiente Jorge Anadon, que ficou conhecido pelo bom trabalho realizado no Prudentópolis.

“Aceitei o desafio porque confio no trabalho do presidente. Montamos um bom time e temos tudo para fazer uma bela campanha”, diz o treinador. Durante os vinte dias de pré-temporada em Piraquara – o time escolheu o local para ficar próxima do presidente Aurélio Almeida, o treinador ficou satisfeito com o desempenho de seus comandados. “Eles estão assimilando a filosofia de jogo rápido. M as estamos conscientes de que a parte física ainda precisa ser aprimorada. Mas isso virá ao longo da competição”, diz Anadon, deixando claro que a primeira fase da competição será para acertar a equipe. “Vamos pegar firme desde o início, mas o time só deve chegar perto de 100% na fase seguinte.”

Confiante na classificação, o treinador acredita que o fato de não enfrentar Atlético, Coritiba e Paraná Clube na primeira fase – o Grêmio ficou no grupo norte -, facilitou o trabalho. “Vamos enfrentá-los quando o time tiver mais afinado. Só que por outro lado, o nosso grupo está muito equilibrado e promete ser muito disputado.”

Time base: Bastos; Carlão, Oséas, Amaral e Ivonaldo; Di Marcelo, Clodoaldo, Márcio e Éverton; Zé Augusto e Dinei.