A contratação ainda não foi oficializada, mas o Grêmio já se prepara para a chegada de Ronaldinho Gaúcho. Durante reunião na manhã desta quinta-feira, o presidente do clube gaúcho, Paulo Odone, disse aos jogadores do elenco gremista que o astro vai correr e suar como cada um deles, sem qualquer privilégio dentro do grupo.

Num discurso que já parecia um antídoto a possíveis ciumeiras no elenco, o dirigente explicou que Ronaldinho “vem por duas coisas”, para ser atleta e também por “um assunto de marketing”. Odone admitiu que o craque terá de ser autossustentável, dando a entender que a presença dele deve gerar os recursos que o clube necessita para pagar seu alto salário e também algumas sobras para “ajudar o Grêmio no futebol”.

Apesar disso, Odone não deu o caso como encerrado, reforçando o que disse no dia anterior, quando explicou que só irá anunciar a contratação de Ronaldinho quando o contrato estiver assinado. “Ficaremos sabendo se ele virá esta tarde”, contou o presidente do Grêmio.

Na tarde desta quinta-feira, o irmão e procurador de Ronaldinho, Assis, prometeu dar uma entrevista coletiva, no Rio, para formalizar a rescisão do contrato com o Milan, o que já foi acertado com os dirigentes italianos. Depois disso, ele espera anunciar o futuro do jogador.

O Grêmio revelou na última quarta-feira que já está elaborando o contrato a ser assinado por Ronaldinho, mas evitou confirmar a contratação. Mesmo porque, o clube gaúcho ainda sofre a concorrência de Palmeiras e Flamengo, que também disputam o astro.