Campeã europeia em 2004, a Grécia estará na Copa do Mundo do ano que vem, no Brasil. Nesta terça-feira a seleção grega jogou com o regulamento embaixo do braço, empatou em 1 a 1 com a Romênia, em Bucareste, e, graças à vitória por 3 a 1 no jogo de ida, se garantiu no seu segundo Mundial seguido.

Os gregos não estão entre as seleções de maior tradição no futebol europeu, mas deram relativa sorte para estar no Brasil. Na fase de grupo das Eliminatórias, pegaram uma chave privilegiada, sem nenhuma equipe de peso. Terminaram em segundo, atrás da Bósnia Herzegovina, e se garantiu na repescagem.

Cabeça de chave do sorteio por ser a 15.ª colocada do ranking mundial (reflexo da boa campanha nas Eliminatórias), a Grécia deu sorte de enfrentar a Romênia, exatamente a equipe de pior ranking entre as 10 que foram para a repescagem.

Ao se classificar para o Brasil, a Grécia se garante no seu terceiro Mundial, apenas. Os gregos foram eliminados com três derrotas (10 gols sofridos e nenhum marcado) na fase de grupo nos Estados Unidos, em 1994, e na África do Sul, em 2010, pelo menos venceram um jogo, fazendo 2 a 1 na Nigéria. Mas perderam da Coreia do Sul e da Argentina e ficaram na primeira fase novamente.

A Romênia, que foi mais ofensiva nesta terça-feira, em busca de reverter uma vantagem de dois gols que os gregos construíram em casa, buscava jogar a sua primeira Copa do Mundo desde a aposentadoria de Hagi. Os romenos foram ao Mundial em 1990, 1994 e 1998 e depois sempre falharam na tentativa de classificação. Desde as Eliminatórias de 2002 não chegavam à repescagem, pelo menos.

Em Bucareste, Mitroglou abriu o placar para os gregos aos 23 minutos, após receber livre na cara do gol e ter frieza para tocar no canto de Tatarusanu. Torossidis, contra, empatou aos 10 do segundo tempo, mas o resultado de nada serviu aos romenos.

Treinada pelo português Fernando Santos, a Grécia trará nomes como Torosidis (da Roma) e Papastathopoulos (Borussia Dortmund). A maior parte dos atletas da equipe, porém, joga na própria Grécia. A Romênia, por sua vez, não tem nomes de relevância. O principal atleta do time é Marica, hoje no Getafe (da Espanha).

CLASSIFICADOS – Com a primeira definição da repescagem europeia, agora restam apenas cinco vagas no Mundial a serem preenchidas. Os outros 26 países já assegurados na competição são os seguintes: Brasil (país-sede), Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Bélgica, Itália, Alemanha, Holanda, Suíça, Rússia, Bósnia-Herzegovina, Inglaterra, Espanha, Estados Unidos, Costa Rica, Honduras, Irã, Coreia do Sul, Japão, Austrália, Nigéria, Gana, Camarões, Costa do Marfim e Argélia. México e Uruguai estão muito perto da classificação.