Com a proximidade do feito histórico dos 1.000 gols em campeonatos brasileiros da 1.ª Divisão e necessitando da marcação de tentos para vencer seus jogos e fugir da zona da degola do Brasileirão, nada como uma aposta para incentivar e mexer com os brios dos atletas rubro-negros.

E para fomentar a idéia, os jornais Tribuna/O Estado do Paraná em parceria com o site Furacao.com e a Rádio Banda B resolveram premiar o autor da façanha com um troféu. Desta maneira está lançado o desafio de quem marcará o milésimo gol do Atlético, apesar de o clube contestar a sua própria história.

Apoio

A idéia da premiação nasceu com o propósito de incentivar os jogadores a se empenhar ainda mais na busca pelo gol, que neste campeonato está cada vez mais escasso para o time paranaense. Atualmente, o Furacão tem o 2.º pior ataque do Brasileirão com apenas 33 gols, média de um gol por partida.

Esse tipo de estímulo é bem-visto na delegação rubro-negra. Inclusive o treinador Geninho, durante a entrevista coletiva, foi lembrado pelo repórter Osmar Antônio, da Banda B, e comentou já ter utilizado desse expediente quando foi campeão brasileiro pelo Furacão em 2001. Na época a aposta era o pagamento de cestas básicas, o que pode vir a ser repetido agora.

“É uma idéia que funcionou naquela época. É uma brincadeira que acaba motivando. Lá (2001) cada gol que o time tomava, os jogadores pagavam 5 cestas e a cada gol feito, eu é quem pagava, o que era um prejuízo muito grande para mim, mas que fui beneficiado no final com a conquista do título. De repente podemos colocar novamente em prática, basta que eles (jogadores) aceitem a aposta. Eu topo”, afirmou o treinador

A aposta giraria em torno de quem marcará o gol histórico do Furacão. Entre a delegação rolaria o pagamento de cestas básicas enquanto que o autor do 1.000.º gol será premiado pela imprensa com um troféu. Geninho prefere não opinar em nomes, mas gostaria que esse gol saísse logo, pois o time precisa muito de vitórias.

“O gol 1.000 pode ser feito até pelo Galatto, o importante é que seja feito logo. Você fazendo gol se aproxima o mais rápido da vitória. Gol não é detalhe, é fundamental no jogo”, comentou.

O meia Netinho foi o primeiro a aprovar a idéia. “Seria legal até mesmo para ajudar pessoas carentes com cestas básicas. Isso motiva os jogadores da frente e o time todo a buscar o gol. E a gente, neste momento, mais do que nunca precisa de gols. Com certeza, se tiver essa aposta, vai motivar mais os jogadores para marcarem gols”, afirmou.