O novo treinador da Ponte Preta é um velho conhecido da torcida. Mas, diferente do que todo mundo esperava – inclusive a diretoria -, não é Gilson Kleina. Trata-se de Jorginho, que passou pelo clube em 2013, quando foi vice-campeão da Copa Sul-Americana ao perder a final para o Lanús, da Argentina.

Gilson Kleina era o plano A e as conversas estavam bem adiantadas, mas o treinador voltou atrás devido à situação financeira delicada que o clube de Campinas (SP) vem passando. Com influência direta do novo gerente de futebol Felipe Jorge, ex-lateral-esquerdo do Vasco, a diretoria chegou a um acordo com Jorginho, que estava sem clube desde agosto do ano passado, quando deixou o time de São Januário.

“O Jorginho trouxe momentos inesquecíveis à Ponte Preta e acreditamos que fará de novo, mas desta vez com um final ainda mais feliz. Estamos muito satisfeitos com a vinda dele e acreditamos que, junto com nosso elenco, terá grandes conquistas”, afirmou o presidente José Armando Abdalla.

Neste sábado contra o São Paulo, às 19 horas, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela sexta rodada do Campeonato Paulista, a Ponte Preta será comandada pelo auxiliar técnico fixo João Paulo Sanches. A estreia de Jorginho acontecerá na terça-feira diante da Aparecidense, em Goiânia, pela primeira fase da Copa do Brasil.

Aos 54 anos, Jorginho fez história como lateral-direito de Flamengo, seleção brasileira, Bayer Leverkusen (Alemanha), Bayern de Munique (Alemanha) e São Paulo, entre outros. Já como treinador, além da Ponte Preta, o profissional passou por América-RJ, Goiás, Figueirense, Kashiwa Antlers (Japão), Flamengo, Bahia, Ceará e Vasco.