O Palmeiras não vai contar com Gilson Kleina no banco de reservas na partida contra o Oeste de Itápolis, no próximo dia 6 de julho, quando a Série B for retomada. Nesta terça-feira, o treinador foi suspenso por um jogo em julgamento no Superior Tribunal de Justiça Esportiva (STJD) por conta da expulsão no jogo contra o Sport.

Além de Kleina, também foi julgado nesta terça-feira o volante Márcio Araújo. Os dois foram expulsos por reclamação depois da partida realizada no dia 8 de junho na Ilha do Retiro. Eles questionavam um gol de Nunes nos acréscimos, que selou a vitória do time pernambucano. Reclamavam que o escanteio que gerou o lance do gol não existiu e que o atacante matou a bola no braço antes de marcar.

Márcio Araújo foi absolvido pela Segunda Comissão Disciplinar, ficando apenas com a suspensão automática já cumprida diante do América-RN. Por ser técnico e não poder receber o cartão vermelho – ele é convidado a se retirar do gramado, apenas -, Kleina não cumpriu automática. Com a punição recebida no STJD, não poderá treinar o time diante do Oeste, em jogo marcado para acontecer em Presidente Prudente.

A punição poderia ter sido bem mais dura. Dois quatro auditores presentes no julgamento, dois votaram para que Kleina e Márcio Araújo fossem punidos com quatro jogos cada. Mas outros dois decidiram acompanhar o pedido do advogado do Palmeiras. Com o empate, prevaleceu o julgamento pró réus.