O status de campeão brasileiro e da Libertadores adquirido pelo Flamengo ano passado não assusta o lateral-direito Gilberto, do Fluminense, no clássico desta quarta-feira, às 20h30, no Maracanã, pela semifinal da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca.

“Não sou muito de defender um favoritismo muito grande quando se fala de clássico. Qualquer um pode estar em um dia melhor e vencer. O Fluminense também é muito grande. O Flamengo, na questão financeira, sai na frente de todos os clubes brasileiros, briga com o Palmeiras, mas dentro de campo são 11 contra 11. Quem tiver mais vontade, em um dia melhor, pode conseguir a vitória. Em clássico não tem isso, a rivalidade fala mais alto”, disse o jogador, em entrevista coletiva, nesta terça-feira à tarde.

O defensor se baseia na boa campanha do Fluminense na Taça Guanabara, com cinco vitórias, em seis jogos, principalmente após os 3 a 0 impostos sobre o Botafogo no fim de semana passado. A equipe joga pelo empate para disputar a decisão.

A presença de Pedro, ex-atacante do Fluminense, na equipe rival, não é um problema para Gilberto. “A expectativa maior é da parte dele. Para nós que estamos aqui, mudou bastante o elenco, é só mais um bom jogador do outro lado. A gente não tem que se preocupar muito com o Pedro, mais com a equipe do Flamengo. Essa expectativa é mais dele do que a gente com ele.”

Um vitória, segundo o lateral, vai confirmar o bom início do tricolor da Laranjeiras na temporada. “Um clássico sempre dá motivação a mais para o próximo, ainda mais da maneira que foi, a gente teve total domínio e poderia ter feito mais gols. É muito importante dar seguimento ao próximo. Ficamos felizes com nosso desempenho e esperamos manter isso.”

Gilberto destacou o bom entrosamento com Wellington Silva pelo lado direito. “Ano passado o esquema não favorecia para o meu lado porque jogávamos com bastante meias que se sentiam mais à vontade pelo lado esquerdo. Não tinha um ponta fixo do meu lado. O Wellington me ajuda tanto na marcação e mais ainda na parte ofensiva. Fiquei bastante à vontade quando o Fluminense anunciou a contratação.”