Vice em Pequim e Londres, a Espanha terá no Rio de Janeiro, em 2016, a chance de conquistar seu primeiro ouro olímpico no basquete masculino. Isso porque derrotou a França por 80 a 75 na prorrogação, nesta quinta-feira, avançou à decisão do Campeonato Europeu e, desta forma, garantiu uma das duas vagas diretas do continente para os Jogos do ano que vem.

Diante de uma arena lotada montada no estádio de futebol do Lille, os espanhóis calaram a torcida francesa em uma partida emocionante. Muito em função da incrível atuação do veterano Pau Gasol. O jogador do Chicago Bulls anotou 40 pontos, sendo oito deles consecutivos na prorrogação, pegou 11 rebotes e liderou o triunfo de sua equipe.

A Espanha ainda contou com dia inspirado de Sergio Fernández, autor de 15 pontos, mas a vitória foi mesmo fruto da atuação de Gasol. O jogo coletivo da França até fez frente ao adversário, graças, principalmente, às atuações de Nicolas Batum (14 pontos e sete rebotes) e Nando De Colo (14 pontos), mas ninguém conseguiu parar o astro espanhol.

Depois da classificação, o país nem vai ter muito tempo para comemorar a vaga olímpica. Isso porque decide no domingo o Campeonato Europeu, em busca de seu terceiro título nas últimas quatro edições. Já a França, atual campeã do torneio, brigará pela terceira colocação e vai ao Pré-Olímpico Mundial tentar a vaga no Rio-2016.

O outro classificado do continente para os Jogos Olímpicos, aliás, será conhecido nesta sexta, quando Sérvia e Lituânia disputam a semifinal do Europeu. O vencedor carimba passaporte para o Brasil e se junta aos já classificados Brasil, Estados Unidos, Nigéria, Austrália, Venezuela, Argentina e Espanha, enquanto o perdedor também terá que jogar o Pré-Olímpico Mundial.

O JOGO – Como era de se esperar, o jogo entre aqueles que talvez sejam os maiores rivais do basquete internacional na atualidade foi bastante parelho. Depois de dois quartos praticamente iguais, a França, apoiada pela sua fanática torcida, foi para o intervalo vencendo por um ponto.

No terceiro período, no entanto, o jogo coletivo francês dominou os espanhóis, que tinham em Pau Gasol seu único jogador inspirado. Nicolas Batum e Joffrey Lauvergne, no ataque, e Rudy Gobert, defensivamente, garantiram a desgarrada dos donos da casa, que foram para o período final vencendo por oito.

Se Gasol era a única esperança espanhola, o jeito era apostar nele. O ala/pivô não decepcionou, comandou a reação, auxiliado por Sergio Hernández, e colocou sua equipe à frente a segundos para o fim. Mas, três pontos atrás, Batum acertou o arremesso de longe que precisava para levar o jogo para a prorrogação.

O início do tempo extra foi promissor para os franceses, que pularam à frente: 75 a 72. Mas aí Tony Parker, Boris Diaw e Batum erraram um total de seis lances livres em sequência e viram Gasol reaparecer. Até então bem marcado por Gobert, o ala/pivô conseguiu se desgarrar, marcou oito pontos na sequência e selou o resultado final.