As más notícias no Rubro-Negro não ficam apenas no afastamento dos cinco jogadores. O departamento médico voltou a ficar movimentado. No treinamento de quinta-feira o volante Claiton, que se preparava para reestrear no Atlético, teve rompimento no tendão-de-aquiles do pé direito.

O chefe do departamento médico Edilson Thielle ressaltou que o ocorrido foi uma fatalidade e que o jogador não tinha nenhuma contusão séria no local antes do ocorrido.

“Claiton fez exame pré-admissional e que foi totalmente normal, inclusive no tendão-de-aquiles. Ele estava treinando quando, numa infelicidade, um jogador pisou no pé dele no momento do arranque e ele rompeu o tendão. É questão cirúrgica e o atleta será operado hoje (ontem). Previsão de três meses para voltar a atividade física”, informou.

O atacante Alex Mineiro também se lesionou na coxa e foi vetado para o jogo contra o Fluminense, devendo retornar na próxima semana. Chico é mais um que continua se recuperando no Cecap.

Outro susto foi dado durante o treinamento de ontem. Numa jogada, Wallyson recebeu uma entrada e saiu carregado de campo.

Mesmo com o tornozelo dolorido, o atacante viajou para Londrina. Porém é dúvida. Raul também pisou em falso e saiu mancando do treino.

Time

O Atlético está desfigurado para enfrentar o Fluminense. Cumprem suspensão os zagueiros Rafael Santos e Manoel.

Com o afastamento de Antônio Carlos, o sistema defensivo, um dos piores do campeonato, será improvisado com Nei, Rhodolfo e Bruno Costa (da categoria júnior). No meio-campo apenas um volante: Valencia.

Para Bruno Costa, independente da péssima situação vivida pelo Atlético no campeonato, esta é a chance que ele esperava para mostrar futebol. “Nessas horas é que temos que mostrar que queremos ser jogadores de futebol e encarar a situação. Tenho que fazer o que venho fazendo na equipe de juniores”, afirmou o garoto de 19 anos. Oriundo da Bahia, o atleta chegou no Atlético em 2004 e fará amanhã sua primeira partida como profissional.