O Atlético ainda está em busca da afirmação na Série B do Campeonato Brasileiro e tem uma grande chance de voltar a figurar entre os melhores nesta reta final de primeiro turno. São dois jogos em “casa”, um no Caranguejão, já neste sábado contra o líder Criciúma e o clássico com o Paraná, na Vila Capanema na 19.ª rodada, que podem deixar o time na boca do G4, posição que o Furacão teve um breve sabor este ano.

A vitória na base da raça sobre o ASA na noite de terça-feira, fez o Atlético se manter na nona colocação e na briga para ficar próximo dos melhores classificados. Porém, mesmo vencendo as duas próximas rodadas que fecharão o primeiro turno, o time não conseguirá chegar ao quarto colocado, hoje o São Caetano com 33 pontos. Mas poderá chegar a uma das melhores posições conquistadas na temporada. O Atlético fez parte do G4 uma única vez, justamente na rodada inaugural após vencer por 4×1 o Joinville e ficando na segunda posição. Na rodada seguinte caiu para sexta colocação, na quarta rodada foi o sétimo e desde então vem amargado oscilações que já o colocaram na zona do rebaixamento.

Em 17 rodadas, o time já passeou da 2.ª a 17.ª posições e as maiores oscilações foram justamente nas mãos de Jorginho que foi da zona do rebaixamento ao nono lugar.

Há duas rodadas, Ricardo Drubscky, em um trabalho conjunto com Alberto, está no comando do time. A solução caseira, que parecia ser momentânea, está se transformando em aposta quase certa. São dois jogos e duas vitórias e o treinador interino que está se firmando no time tem a receita para mudar esta atual conjuntura atleticana, mas para isso, o elenco precisa resgatar sua força em casa, mesmo que seja “aos trancos e barrancos”, como foi diante do ASA.

Mas mesmo com a receita em mãos e dois bons resultados, Drubscky ainda não tem garantias de que ficará no cargo, assim como Alberto. A dupla segue sob avaliação e com algumas sondagens para substitutos se confirmando. Paulo Comelli, que está no Criciúma revelou na terça-feira que foi procurado pelo Furacão, mas até o final do ano não quer falar em negociações com outros clubes.