Na estréia do técnico Roberto Fernandes no comando da equipe, o Atlético não foi além de um empate em 1 a 1 com o Atlético-MG, hoje à noite, na Arena da Baixada, frustrando os quase 15 mil torcedores que empurraram o time rumo à primeira vitória em casa no Brasileirão.

Num jogo de poucas oportunidades, o Furacão insistiu nas bolas cruzadas na área do adversário, facilitando a vida dos zagueiros do Galo que ganhavam todas as jogadas pelo alto. A rigor, no primeiro tempo, o Atlético criou uma única chance de marcar com um chute de fora da área de Piauí, obrigando o goleiro Juninho a mandar a bola para escanteio.

No segundo tempo, o Furacão voltou mais agressivo buscando abrir o placar, mas no primeiro ataque de perigo do Galo, numa bola cruzada na área, o atacante Eduardo, livre de marcação testou forte sem chances para o goleiro Vinicius.

Após o gol, o técnico Roberto Fernandes sacou Rogerinho e colocou Choco que, no primeiro lance fez uma ótima jogada pela direita e cruzou na cabeça de Marcelo Ramos que só teve o trabalho e meter a cabeça na bola para empatar a partida.

Depois do gol do Furacão o jogo ficou mais movimentado, com ambas as equipes tentando vencer a partida. Até que aos 30 minutos, o atacante Eduardo deu uma voadora em Chico e foi corretamente expulso pela arbitragem.

Daí em diante, o Galo recuou e o Furacão, empurrado pela torcida, foi pra cima e só não marcou porque o árbitro não assinalou um pênalti claro em Netinho e porque o goleiro Juninho operou duas defesas milagrosas no final da partida.

Com o empate, o Furacão soma cinco pontos ganhos, ocupando a quinta colocação na tabela de classificação do Brasileirão. Na próxima rodada, o rubro-negro encara o Palmeiras fora de casa.