Arquivo
Petraglia não recebeu comunicado oficial de Matthäus.

Mesmo tendo ?renunciado por amor?, o Atlético espera até hoje pela volta do técnico Lothar Matthäus. O presidente do conselho deliberativo, Mário Celso Petraglia, anunciou que o treinador alemão ainda não comunicou a desistência de treinar o Rubro-Negro, mas é claro que o clube trabalha para a contratação de um substituto. Depois do vexame de sábado, o interino Vinícius Eutrópio tenta juntar os cacos para montar o time que enfrenta o Volta Redonda, quarta-feira, pela Copa do Brasil. A partida será em Volta Redonda, no Rio de Janeiro.

?O Lothar Matthäus não comunicou em momento nenhum, de forma alguma, à direção do Atlético que não volta. O que sabemos é o que saiu na imprensa alemã?, apontou. Segundo ele, não resta outra solução que não seja aguardar um posicionamento oficial do treinador. ?Ele nos solicitou uma liberação por quatro dias e terça-feira teremos 15. Tentamos de várias formas ter uma resposta se voltará ou não e, em nenhum momento, ele se definiu?, destacou.

Anteriormente, o clube divulgava que Matthäus mantinha contatos diários com o CT do Caju, principalmente para falar sobre o time. Pelo jeito, não era bem assim. De qualquer forma, o clube estipulou hoje como prazo final para o retorno do profissional. ?Na quinta-feira (dia 16), o departamento jurídico fez uma notificação à Stellar Group (empresa que representa o alemão), ao agente e ao próprio dando prazo para que ele retorne a Curitiba para cumprir o contrato. Caso contrário, o clube considerará abandono de emprego?, revelou.

O dirigente garantiu que não houve resposta de Matthäus, tampouco o clube fez proposta a qualquer outro treinador para assumir a equipe daqui para frente. ?Nós temos vários contatos, vários empresários. Quando a especulação dele não voltar começou, várias pessoas propondo técnicos que estão desempregados, técnicos que estão empregados e isso é especulação do mercado?, explicou Petraglia para negar a chance de Givanildo de Oliveira, atualmente no Santa Cruz, aportar na Baixada.

O certo é que Matthäus não volta mais mesmo e a diretoria tenta encontrar um nome para não repetir o fiasco do estadual na Copa do Brasil. Na quarta-feira, o time enfrenta o Volta Redonda, na primeira partida da segunda fase da competição. O comando deve continuar com o interino Vinícius Eutrópio, que deverá promover a volta de Cléber ao gol e acabar com o revezamento. No restante do time, Jancarlos também poderá retornar.

Hora de sacudir a poeira contra o Voltaço

Para o atacante Rodrigão, o Atlético precisa levantar a cabeça, sacudir a poeira e dar a volta por cima nesta quarta-feira, no jogo diante do Volta Redonda. A partida é o primeiro confronto entre as duas equipes na segunda fase da Copa do Brasil. ?Perder a vaga para a semifinal do estadual em casa foi um golpe duro e inesperado. Mas no futebol essas coisas podem acontecer e agora o jeito é levantar a cabeça e pensar na Copa do Brasil?, afirma.

Rodrigão acrescenta que o momento exige equilíbrio e muito trabalho. ?É exatamente quando as coisas não estão boas que você deve procurar ter tranqüilidade para que a situação não piore ainda mais e trabalhar bastante para tentar reverter a situação. É isso que vamos fazer a partir de amanhã (hoje) quando acontece a reapresentação?, conclui o atacante do Atlético.

Com três gols, Rodrigão é o sexto artilheiro do Atlético na temporada. À sua frente estão, Ferreira, Alan Bahia, Dagoberto, com quatro gols cada, Denis Marques, com cinco; e o zagueiro Paulo André, com seis.