O fracasso na Copa da África do Sul ainda reverbera na França. Nesta sexta-feira, a federação de futebol local informou que abrirá investigação para apurar o boicote a um treino durante o Mundial.

Uma comissão já foi instaurada, segundo contou o presidente da federação, Jean-Pierre Escalettes, para interrogar atletas, membros da comissão técnica e dirigentes que estavam na África do Sul. As conclusões devem ser repassadas à entidade em 15 de agosto.

Na derrota francesa para o México, por 2 a 0, o atacante Nicolas Anelka xingou o técnico Raymond Domenech e foi cortado da seleção. Revoltados com a decisão, os jogadores se recusaram a treinar dias antes do jogo contra a África do Sul.

Vice-campeã mundial em 2006, a França deixou o Mundial de 2010 sem vencer nenhum confronto. Além de empatar na estreia com o Uruguai, perdeu na sequência para México e África do Sul.