A Federação Paranaense de Futebol (FPF) se limitou ao silêncio depois de nova polêmica na Divisão de Acesso do Estadual 2011, que na noite de anteontem passou por reviravolta em relação às suas semifinais.

Acusado de utilizar um jogador irregular em partida do campeonato, o Foz do Iguaçu foi punido no Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) com a perda de seis pontos na tabela. Por conseqüência, o Nacional de Rolândia ficou com a vaga que era do clube da fronteira, alterando a ordem dos desafios na competição.

Procurado na tarde de ontem, o presidente da FPF, Hélio Cury, não foi localizado para comentar o posicionamento da entidade sobre as semifinais do campeonato, que correm risco de ser paralisadas por ordem judicial. Somente o vice da federação, Amilton Stival, falou sobre o caso.

Receoso, Stival jogou a bola para o tribunal e se limitou a dizer que a FPF tem até amanhã para divulgar a tabela com os jogos das semifinais da competição. “Não interferimos em nada. O que o TJD definir será cumprido”, afirmou o vice da federação.

A equipe do Foz do Iguaçu irá recorrer da decisão do TJD, que tirou o time da zona de classificação para as semifinais. O prazo legal para o recurso é de três dias. A intenção será pelo menos diminuir a pena para perda de três pontos, fazendo com que o representante da fronteira permaneça vivo no campeonato.

Diante da medida a ser tomada pelo Foz, o presidente do TJD, Peterson Morosko, chegou a reconhecer que, dependendo das circunstâncias, a Divisão de Acesso pode ser interrompida.

“Toda petição tem que ser analisada. Não temos como saber se terá uma liminar para parar o campeonato. Se eu disser isso antes de ver o recurso estou pré-julgando. Mas ainda cabe o recurso da equipe do Foz”, comentou.

Pela nova tabela, houve mudança nos confrontos. O Nacional de Rolândia enfrentará o Londrina, campeão do 1.º turno, em data a ser definida pela FPF. Já o Toledo, campeão do 2.º turno, agora enfrentará o Grêmio Metropolitano Maringá.

Festa

Comissão técnica, jogadores e diretoria do Nacional de Rolândia afirmaram ter sido pegos de surpresa ao herdar a vaga do Foz do Iguaçu nas semifinais da Divisão de Acesso. A notícia foi repassada quando todos se reuniam no Estádio Erick George, onde acertavam detalhes para o desligamento de vínculo junto ao clube.

“Foi uma surpresa. A gente nem sabia que esse julgamento ia acontecer. O clube só ia fazer os pagamentos e dispensar o pessoal”, comemorou o treinador do clube, Gilberto Papagaio.