Com a presença do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, a Federação Paulista de Futebol e o Governo do Estado lançaram nesta quinta-feira a campanha “São Paulo contra o racismo”, projeto apresentado na fase final do Campeonato Paulista para conscientizar a população sobre formas de discriminação utilizando o futebol, palco de inúmeras manifestações racistas recentemente.

A campanha já poderá ser vista nas duas partidas semifinais do campeonato, nesse domingo, com os jogadores de Santos, São Paulo, Corinthians e Palmeiras entrando em campo vestindo a camiseta da campanha, com a estampa “São Paulo contra o racismo”. A ação continuará na entrada dos dois jogos da final do Campeonato Paulista. Um cartão vermelho será distribuído ao público para ser usado durante as partidas.

“Os dirigentes dos clubes foram muitos receptivos e abraçaram a iniciativa imediatamente”, disse a coordenadora de Políticas para a População Negra e Indígena, Elisa Lucas Rodrigues, que teve o apoio de cinco clubes: Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos e Ponte Preta.

“Logo que fomos procurados pela Secretaria da Justiça, achamos a ideia excelente. O futebol paulista é um dos principais do País, e uma campanha dessas irá colaborar muito para que o preconceito diminua nos estádios”, disse o novo presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos.