Fluminense e Internacional fazem uma partida curiosa hoje, às 20h30, no Maracanã. Os dois times ocupam posições extremas na tábua de classificação. O tricolor é o lanterna, com apenas um ponto ganho, enquanto o colorado é o líder isolado com 9.

Goleado pelo Flamengo (4 a 1) no último domingo, o Flu viveu dias tensos desde então. No treino de terça-feira, torcedores foram às Laranjeiras estender faixas de protesto contra os jogadores. Dirigentes garantiram que o técnico Renato Gaúcho está prestigiado, mas um resultado ruim contra o Inter pode colocar o cargo do treinador em risco.

Para tentar dar vida nova ao ataque – que só marcou dois gols até aqui – Renato resolveu barrar Fábio Bala e colocar em seu lugar Sorato. O experiente jogador, de 32 anos, aguarda com ansiedade a oportunidade de fazer sua estréia com a camisa tricolor. “Volto a jogar no Maracanã e o time precisa entrar concentrado para vencer. Todos estão conscientes da responsabilidade”, diz Sorato.

Outra alteração será no meio-campo. O volante Marcão, expulso no Fla-Flu, cumpre suspensão automática. Sobrará para o apoiador Zada, o “curinga” do time, deixar sua posição de origem para atuar um pouco mais recuado ao lado de Marciel.

Sem poder contar com Alex Oliveira, suspenso por ter criticado a arbitragem na partida contra o Criciúma, Renato deve lançar Djair ou Lopes para ajudar Carlos Alberto na armação das jogadas. Na defesa, Zé Carlos, lesionado, está fora. Rodolfo entra em seu lugar.

Se o Flu passa por um momento conturbado, o mesmo não acontece no Internacional. Além de ter ganho seus dois últimos jogos (Coritiba e Bahia), o Colorado ainda recebeu nesta terça-feira, graças a uma decisão do STJD, os três pontos do empate com a Ponte Preta (1 a 1), que escalou o volante Roberto de maneira irregular.

“Isso é excelente para o Inter, que assim fica com mais tranqüilidade para seguir desenvolvendo o seu trabalho, sempre da melhor maneira possível. É muito importante, em uma competição como essa, de pontos corridos, largar com o pé direito”, destaca o lateral-esquerdo Edu Silva.

Em relação ao time que vai enfrentar o tricolor, o técnico Murici Ramalho tem alguns problemas. Dois jogadores estão suspensos: o volante Flávio – Cleiton entra em seu lugar – e o meia Cleiton Xavier, que ainda não tem substituto definido. O favorito é o recém-contratado Humberto.

“Sem o Cleiton nosso time fica muito cadenciado. Perdemos velocidade e isso não é bom. Com três atacantes é preciso que a bola chegue rápido lá na frente. Senão não pega ninguém de surpresa lá na frente”, avalia Murici.

Uma outra possibilidade, que mexeria também no esquema do time, seria a entrada de Vinícius, recuperado de lesão muscular, na zaga ao lado de Wilson e Fernando Cardozo. A formação voltaria a ser 3-4-3, com dois volantes no meio e os laterais Gavilán e Edu Silva transformados em alas.