Rio – Com apenas uma de suas estrelas em campo, o meia Roger, e apostando nas jovens revelações, o Fluminense ganhou de virada do Flamengo, por 2 a 1 ontem, no Maracanã. Com isso, o Flu passou a ter 12 pontos no Campeonato Brasileiro e deixou o Fla em situação complicada, com 3 pontos e na zona de rebaixamento.

O clássico começou bem movimentado. Mesmo sem seu principal jogador, o meia Felipe, contundido, o Flamengo criou boas chances. Com apenas 4 minutos de jogo, o atacante Jean perdeu uma oportunidade e o volante Jonatas cobrou falta no travessão.

O Fluminense não demorou para dar a resposta. Após bela jogada individual de Roger, o atacante Marcelo cabeceou, livre de marcação, e desperdiçou a chance, aos 6 minutos. Dois minutos depois, Maicon chutou em cima do goleiro Júlio César, do Flamengo.

A partida continuou nesse ritmo. Tanto que, aos 27?, Reginaldo Araújo driblou Júnior César e mandou a bola na cabeça de Roger, que abriu o placar para o Flamengo: 1 a 0.

Depois do intervalo, o Fluminense voltou melhor. E precisou de apenas 5 minutos para virar o placar. Após excelente passe de Leonardo Moura, Maicon chutou da pequena área e empatou: 1 a 1, com menos de um minuto. E aos 5, Roger cobrou escanteio e Marcelo, de cabeça, completou: 2 a 1. A zaga flamenguista apenas assistiu ao lance.

Depois da virada do Fluminense, os atletas do Flamengo ficaram nervosos. Da Silva e Antônio Carlos acabaram expulsos por excesso de faltas. E Henrique quase brigou com Roger, do Flu, após discussão. Irritado com o time, o técnico Abel gesticulou e gritou para arrumar o posicionamento, mas não obteve sucesso. Mais consciente e melhor posicionado em campo, o Fluminense passou a buscar o contra-ataque e segurou a vitória.

Ficha técnica

Gols: Roger, aos 27 do 1.º; Maicon, a 1, e Marcelo aos 5 do 2.º. Flamengo: Júlio César; Reginaldo Araújo, Henrique, Fabiano Eller e Roger (Athirson); Da Silva, Jonatas, Ibson e Zinho; Negreiros (Diogo) e Jean(Marcelo). Técnico: Abel Braga. Fluminense: Fernando Henrique; Leonardo Moura, Rodolfo, Antônio Carlos e Júnior César; Diego, Maicon, Juca (Thiago) e Roger; Alessandro (Zé Carlos) e Marcelo (Alex). Técnico: Ricardo Gomes. Cartão amarelo: Roger, Henrique, Reginaldo Araújo e Athirson. Cartão vermelho: Da Silva e Antônio Carlos. Renda e público: não divulgados.