Felipe saiu do Vasco pela porta dos fundos, criticado pela diretoria. Mas o meia não vai nem precisar deixar o Rio de Janeiro. Nesta sexta-feira o veterano de 35 anos foi oficializado como novo reforço do Fluminense pelo vice de futebol do clube tricolor, Sandro Silva.

De acordo com o dirigente, Felipe assinou contrato por um ano e fica no Fluminense até o fim do Brasileirão, ajudando a equipe também no Carioca, na Libertadores e na Copa do Brasil. Ele era um desejo expresso do técnico Abel Braga, que trabalhou com ele no Vasco, em 2000, no Flamengo, em 2004, e no próprio Fluminense, em 2005.

 

Felipe deixou o Vasco criticado pelo diretor de futebol do clube, René Simões, que chegou a divulgar uma carta argumentando que o afastamento do polêmico jogador se deu por comportamento pouco profissional. “Todo funcionário que quebra as regras e a ética em seu comportamento tem que ser disciplinado. Por mais talentoso em sua profissão que ele seja, é preciso considerar as consequências desse comportamento contínuo dentro de um grupo”, disse Simões, na ocasião.

 

Curiosamente, o meia também havia deixado o Fluminense, em 2005, em situação parecida. Na ocasião, ele faltou a um treino, criticou publicamente o preparador físico Cristiano Nunes (que continua no clube) e acabou dispensado em meio ao Campeonato Brasileiro. Foi embora tendo jogado apenas 19 vezes, ausente durante quatro meses por conta de uma suspensão que levou depois de agredir um adversário com um soco. Na ocasião, Abel Braga foi contra a sua dispensa.