Mesmo com muitos desfalques e um jogador a menos desde o fim do primeiro tempo, o Fluminense venceu o Goiás neste domingo, de virada, por 2 a 1, no Estádio Cláudio Moacyr, o Moacyrzão, em Macaé (RJ). O time tricolor, ainda com uma partida a menos, chegou aos sete pontos e ao sétimo lugar. Na quarta-feira, o time faz o jogo que falta antes da pausa do torneio para a Copa das Confederações. Irá encarar a Portuguesa, no Canindé.

Além dos três que estão na seleção (Fred, Jean e Diego Cavalieri), o Flu jogou sem Thiago Neves, Wellington Silva e Felipe, lesionados, Deco e Michael, que estão suspensos, e o atacante Samuel, titular desde a ida de Fred para a equipe nacional, que foi liberado após a morte do pai. No sábado, o técnico Abel Braga completou dois anos à frente da equipe tricolor.

“É uma emoção grande, entrei e pude ajudar a equipe. O time todo unido me apoiou, quero agradecer ao professor Abel, toda essa torcida e minha família”, disse o jovem Denilson, que marcou o gol da vitória.

O JOGO – As equipes fizeram um primeiro tempo de baixo nível técnico. Salvo um chute fraco defendido por Berna, o Goiás não conseguiu criar nenhuma oportunidade. O Fluminense chegou duas vezes com Wagner: aos 12, após passe de Diguinho, o meia bateu forte rasteiro e Renan defendeu; aos 25, Rhayner cruzou, o goleiro do Goiás não conseguiu pegar e Wagner finalizou, mas a bola bateu em Vítor e saiu.

Aos 45, Rhayner foi expulso num lance – no mínimo – infantil. Depois de bola recuada para Renan, o meia do Fluminense deu um carrinho no goleiro, sem acertar a bola. Acertou, em cheio, a canela de Renan. Minutos antes, Rhayner havia levado cartão amarelo por reclamação, mas o juiz aplicou o vermelho direto.

Na segunda etapa, mesmo com um jogador a mais no time goiano, o jogo continuou equilibrado. Araújo, para o Goiás, e Wagner, para o Flu, cabecearam próximo das traves. Diguinho ainda obrigou Renan a fazer uma boa defesa aos 21, após chute de fora da área.

Aos 25, o lateral Vítor tabelou com Dudu Cearense e entrou na área; tirou com categoria do goleiro e abriu o placar.

A reação do time tricolor começou aos 37. Rafael Sobis passou entre dois marcadores e chutou de esquerda: a bola entrou no ângulo. Aos 41, depois de cruzamento, Gum ajeitou de cabeça e Denilson, livre, bateu de primeira: o goleiro Renan tentou defender, mas a bola entrou.

FICHA TÉCNICA:

FLUMINENSE 2 X 1 GOIÁS

FLUMINENSE – Ricardo Berna; Bruno, Digão, Gum e Carlinhos; Edinho, Diguinho (Eduardo) e Wagner (Monzón); Rhayner, Rafael Sobis e Biro Biro (Denilson). Técnico: Abel Braga.

GOIÁS – Renan; Vítor, Ernando, Rodrigo (Dudu Cearense) e William Matheus; Valmir Lucas, Thiago Mendes, Ramon e Hugo; Araújo (Eduardo Sasha) e Neto Baiano (Júnior Viçosa). Técnico: Enderson Moreira.

GOLS – Vítor, aos 25, Rafael Sobis, aos 37, e Denilson, aos 41 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Alício Pena Júnior (MG).

CARTÕES AMARELOS – Rodrigo, Dudu Cearense, Renan e Araújo (Goiás); Rhayner e Rafael Sobis (Fluminense).

CARTÃO VERMELHO – Rhayner (Fluminense).

RENDA e PÚBLICO – não disponíveis.

LOCAL – Estádio Cláudio Moacyr, o Moacyrzão, em Macaé (RJ).