A diretoria flamenguista divulgou comunicado oficial nesta quinta-feira para comentar a ação judicial de Ronaldinho Gaúcho, que alegou atraso no pagamento de direitos de imagem e conseguiu liminar para deixar o clube. Na nota, a presidente Patrícia Amorim admitiu surpresa com a atitude do jogador, deixou o caso com o departamento jurídico e ressaltou que o Flamengo “é maior do que qualquer pessoa”.

Cansado dos atrasos no pagamento dos direitos de imagem, além de viver uma relação já bastante desgastada com a torcida e o clube, o astro entrou na Justiça para romper seu vínculo. “O Ronaldinho não é mais jogador do Flamengo. Ele teve o contrato rescindido judicialmente”, revelou a advogada do jogador, Gislaine Nunes, após conseguir a liminar judicial nesta quinta-feira.

“Sempre tratamos os assuntos relacionados ao Ronaldinho em alto nível e internamente. Não esperávamos uma atitude como essa. Agora, o caso está nas mãos de nosso departamento jurídico, que irá tomar todas as medidas legais para proteger os interesses do Flamengo. O clube é maior do que qualquer pessoa e vai ser assim para sempre”, afirmou Patricia Amorim, ao comentar sobre o caso.

Na mesma nota oficial divulgada pelo clube, o vice-presidente jurídico do Flamengo, Rafael De Piro, negou que a dívida com Ronaldinho seja de R$ 40 milhões, valor que foi especulado como o pedido de indenização – esse dado, porém, não foi confirmado pela advogada do jogador. “Esse valor divulgado é absurdo. Vamos nos inteirar do processo e vamos nos posicionar melhor”, avisou o dirigente.

O Flamengo irá recorrer da decisão, alegando que a dívida com o astro se referia a direitos de imagem, não a salários. “Essa questão é controversa. Consideramos que o pagamento de direitos de imagem é de natureza civil. O juiz entendeu que é salarial. Vamos entrar hoje (quinta-feira) ainda com um pedido de reconsideração no juízo que emitiu a decisão. Se não for satisfatório, vamos ao tribunal”, adiantou Rafael de Piro. “Tivemos reconhecimento dos direitos de imagem como salário. O Ronaldo está liberado para seguir a vida dele”, rebateu a advogada do jogador.

Rafael De Piro também chegou a dizer que o clube ficará melhor sem o astro, citando atos de indisciplina que ele teria cometido desde que foi contratado em janeiro do ano passado. “Assim como disse a presidente, o Flamengo é maior que tudo e vai continuar assim. Só fica aqui quem quer jogar, quem quer vestir a nossa camisa”, afirmou o vice-presidente jurídico. “Relevamos durante todo esse tempo em que o Ronaldinho esteve aqui seus atos de indisciplina e nunca tivemos uma contrapartida desse ato. Sem dúvida, o Flamengo ficará melhor daqui para a frente.”