enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Final de semana será desafiador para Tricolor e Furacão

Historicamente o desempenho da dupla nos estados vizinhos não é dos melhores

  • Por Daniel Piva

Neste final de semana Atlético e Paraná têm duas paradas duras pela frente. Com o objetivo de aparecer pela primeira vez entre os quatro primeiros do Brasileirão, o Furacão precisa surpreender o Internacional, domingo, no Rio Grande do Sul. Já o Tricolor, para se manter no G4 da Série B, necessita fazer uma graça contra o Palmeiras, amanhã, no Pacaembu. No entanto, historicamente o desempenho da dupla nos estados vizinhos não é dos melhores.

Até hoje, o Atlético venceu o Internacional apenas três vezes em domínios gaúchos. A última foi em 2002, na disputa da Copa Sul-Minas. O Rubro-negro fez 3 x 2, com gols de Ilan, Adriano Gabiru e Kléber Pereira. De lá para cá, foram oito vitórias do time gaúcho e um empate. Em um dos triunfos do Colorado houve a vitória por 6 x 0 no Brasileirão de 2004.

Além desta goleada, outros dois jogos fatídicos ocorreram naquele Campeonato Brasileiro com o Furacão no Rio Grande do Sul. Na 35.ª rodada, quando enfrentou o Juventude, o Atlético terminou a primeira etapa vencendo por 3 x 1, mas permitiu o empate e o resultado foi de 3 x 3. Se tivesse vencido, o clube teria atingido 70 pontos na época, contra 65 do Santos.

Depois, em um confronto válido pela 43.ª rodada, a equipe atleticana empatou por 3 x 3 com o Grêmio (na época, o lanterna da competição) após estar vencendo por 3 x 0 e desperdiçou a oportunidade de abrir quatro pontos do Santos, que havia empatado por 1 x 1 com o Paysandu. “Esses tropeços nos custaram o bicampeonato, principalmente as partidas diante do Juventude e do Grêmio, pois foram na reta final e nós estávamos vencendo”, disse o ex-atacante Washington, artilheiro do Atlético em 2004. “O estilo de jogo dos clubes gaúchos é diferente. É bastante pegado, com muita marcação. É difícil se adaptar”, analisou o ídolo atleticano.

Em um retrospecto geral contra o Internacional fora de casa, o Atlético possui três vitórias, dez empates e nove derrotas. Já contra o Grêmio, também como visitante, o desempenho é de dois triunfos, quatro empates e 11 tropeços. Porém, vale lembrar que neste ano o Furacão já venceu no Rio Grande do Sul, quando bateu o Brasil de Pelotas por 1 x 0 na Copa do Brasil.

Tricolor

Allan Costa Pinto
Já o Paraná, foi goleado por 4 x 0 pelo Palmeiras, em 2012.

Já o Paraná não vence fora de casa um grande clube de São Paulo desde 2005, quando bateu o Palmeiras, no Palestra Itália, por 2 x 1, com gols de Thiago Neves e Borges. De lá para cá, contra os quatro maiores equipes do Estado, o Tricolor obteve, como visitante, dois empates e dez derrotas.

Entre estes tropeços, aconteceram algumas goleadas, como o 6 x 0 para o São Paulo, no Morumbi, em 2007, e o 4 x 0 para o Palmeiras, ano passado, pela Copa do Brasil. “São jogos que ganham destaques da mídia, alguns jogadores se vislumbram por jogar em um Morumbi, por exemplo”, avaliou o técnico Lori Sandri, que estava no comando paranista em 2005, quando o Tricolor venceu o Palmeiras, e em 2007, na goleada para o São Paulo.

Até mesmo com clubes pequenos o retrospecto não é muito favorável. Desde 2008, quando passou a jogar com frequência com as equipes do interior paulista, o desempenho paranista como visitante é de quatro vitórias, 11 empates e 19 derrotas contando com os jogos contra o Corinthians, pela Série B, em 2007, e com o Palmeiras, pela Copa do Brasil.

No entanto, uma das maiores conquistas da história do Paraná foi justamente em domínios paulistas. Em 2000, o Tricolor faturou o Módulo Amarelo da Copa João Havelange – a Série B da época – no Palestra Itália, após u,ma vitória por 3 x 1 sobre o São Caetano.

Melhor fase

Apesar do péssimo retrospecto jogando em Porto Alegre, o Atlético viveu uma boa fase contra o Internacional, entre 1992 e 2003. Neste período, as duas equipes se enfrentaram nove vezes na casa do Colorado e o Furacão saiu invicto, com três vitórias e seis empates, voltando a perder apenas em 2004, quando foi goleado por 6 x 0.

Um dos triunfos ocorreu em 1998, fazendo parte da maior série de vitórias consecutivas do Rubro-negro em um Campeonato Brasileiro – seis vitórias seguidas. Na ocasião, o Atlético bateu o Internacional por 1 x 0, no Beira-Rio.

Já o Paraná nunca teve vida fácil diante do Palmeiras. A melhor sequência foi de apenas duas vitórias consecutivas, pelo Brasileirão de 2006 e 2007, quando ganhou por 4 x 2 e 1 x 0, respectivamente. Curiosamente, esta foi a última vitória paranista sobre o time paulista. Na ocasião, o técnico tricolor era Gilson Kleina, atual comandante palmeirense.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

21 Comentários em "Final de semana será desafiador para Tricolor e Furacão"


Raul Raichl
Raul Raichl
6 anos 7 dias atrás

Oi Fúria… Bate a cabeça na parede! Cade o time pra ganhar do Palmeiraxs? Agora, sobre o Vaxcão, a hora é diferente. Porém, em futebol tudo acontece. Pra nós, um empate no RS é o melhor resultado…

Litle Joe
Litle Joe
6 anos 9 dias atrás

É Brasil de Pelotas é igual ao Internacional, e jornalzinho….

COXA, COOOOXXXXAAAA DOIDOOOO...
COXA, COOOOXXXXAAAA DOIDOOOO...
6 anos 9 dias atrás

chega ser cômico que uns patéticanos tem a pachorra de falar algo sobre o Maior time e a Maior torcida do Estado, eu me diverto c/essa cachorrada, kkkkkkkkk. E cuidado cadéladas burronegras, senão domingo voltam de inter IV…kkkkkkkkkkkkkkk

SOY BOCA JUNIORS  SIM SENHOR
SOY BOCA JUNIORS SIM SENHOR
6 anos 9 dias atrás

TEMOS TIME PRA GANHAR DO PALMEIRAS,JA AS PAQUITAS PERDEM PRO VAXCAO SÓ PRA NAO PERDER O COSTUME VICE DO VAXCAO

SOY BOCA JUNIORS  SIM SENHOR
SOY BOCA JUNIORS SIM SENHOR
6 anos 9 dias atrás

TEMOS TIME PRA GANHAR DO PALMEIRAS,JA AS PAQUITAS PERDEM PRO VAXCAO SÓ PRA NAO PERDER O COSTUME VICE DO VAXCAO

1 2 3 5
wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas