Florianópolis (AE) – Num jogo caracterizado pelo equilíbrio, Figueirense e Paysandu empataram por um gol neste sábado, em partida da oitava rodada do Campeonato Brasileiro da Série A, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. O time catarinense sustentou grandes dificuldades para romper a defesa paraense e só conseguiu evitar a derrota nos últimos cinco minutos de partida. O Figueirense soma 14 pontos, enquanto o Paysandu continua sob o risco do rebaixamento, na última posição da tabela de classificação.

A disposição aparente do time paraense para deixar a incômoda posição na tabela foi de forte pegada no primeiro tempo. Jogando em casa, o Figueirense teve dificuldades para romper a compacta defesa do Paysandu, persistindo nos inúmeros erros de passes e jogadas sem lucidez. Combinando marcação homem a homem e jogadas com velocidade, principalmente pelas laterais, o “Papão da Curuzu” conteve o ímpeto moderado do Figueirense no período.

O atacante Joãozinho e o meia Leonardo destacaram-se pela coragem e a freqüência com que chegavam ao ataque. Sem articulações que pudessem romper a marcação do Paysandu, o Figueirense tomou o gol aos 12 minutos do segundo tempo em cobrança de pênalti efetuada por Joãozinho, depois que o meia Sérgio Manoel, de fraca atuação, derrubou Bebeto Campos na área.

A desvantagem despertou o Figueirense que, sob ameaça de vaias da torcida, passou a pressionar depois dos 17 minutos do período. O Paysandu respondeu ao crescimento técnico alvinegro aos 33 minutos, quando Joãozinho, em contra-ataque, exigiu uma defesa precisa do goleiro Edson Bastos. O gol que evitou que o time sofresse a primeira derrota em casa aconteceu de um lance isolado, quando aos 41 o meia Fabinho cruzou para que o centroavante Marlon esticasse a perna para desviar do goleiro Paulo Mussi. O gol de empate gerou protestos dos jogadores do Paysandu, que alegaram o completo impedimento do atacante na hora de finalizar.

“Nossa equipe não reeditou as boas atuações de jogos anteriores. Fomos envolvidos pela marcação e o grande número de passes errados. Nenhum jogador se destacou individualmente”, avaliou o empate o técnico do Figueirense, Dorival Júnior.

FIGUEIRENSE: Edson Bastos; Paulo Sérgio (Carlos Alberto), Márcio Goiano, Cleber e Filipe; Jeovânio, Bilu, Sérgio Manoel e Nenê (Fabinho); Isaias e Rodrigo (Marlon). Técnico: Dorival Júnior.

PAYSANDU: Paulo Mussi; Júlio Santos, Alex Pinho e Galvan; Tiago, Alemão, Bebeto Campos, Leonardo e Alonso (Luiz Fernando); Joãozinho (Sandro) e Zé Augusto (Alexandre). Técnico: Givanildo de Oliveira.

Árbitro: Fabrício Neves Correia (RS).

Cartões amarelos: Bilu e Cleber (Figueirense); Galvan, Alex Pinho e Júlio Santos (Paysandu).

Renda: R$ 68.817,50.

Público: 8.820 (pagantes) e 10.138 (total).

Gols: Joãozinho aos 12 e Marlon aos 41 minutos do segundo tempo.

Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.