A festa foi quase completa em São Januário, na noite deste sábado. O início foi lindo, o fim um tanto amargo. Depois da grande recepção a Juninho Pernambucano e da entrega de faixas aos campeões da Copa do Brasil, os torcedores do Vasco viram um time misto derrotar o Figueirense até os 44 do segundo tempo, quando Aloísio empatou e azedou as comemorações vascaínas. Placar final: 1 a 1, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.

A equipe carioca soma sete pontos dos 12 possíveis sem sequer ter atuado com sua força máxima no Brasileirão. Os catarinenses também computam o mesmo total.

“Sentimos um pouco o ritmo de jogo, o cansaço. No fim tomamos um gol chorado. Seria uma vitória que nos deixaria numa situação muito boa”, lamentou o goleiro Fernando Prass, relevando que muitos titulares foram poupados.

Seria de se esperar um Vasco um tanto letárgico, ainda em êxtase pelo triunfo recente e pela bonita festa pelo ídolo que retorna. Mas a decisão do técnico Ricardo Gomes de poupar alguns titulares foi acertada e os substitutos entraram concentrados.

O principal destaque, porém, era do titularíssimo Eder Luís, que não perdeu a batida da final da Copa do Brasil e fazia outra grande partida. Foi dele a jogada do primeiro gol. Aos 17, o atacante percebeu a boa movimentação de Elton e lhe serviu por trás da zaga. O centroavante emendou de primeira de esquerda e acertou bom chute cruzado. A bola tocou no poste e entrou.

Os vascaínos, então, cederam campo em busca do contra-ataque e Eder Luís teve três oportunidades de ampliar. Em uma delas, subiu livre, mas errou a cabeçada.

O técnico visitante Jorginho tentou arejar seu meio de campo com Joilson e Héber em lugar de Túlio e Coutinho. O time melhorou um pouco. Os catarinenses tentavam apertar e detinham a posse de bola no campo de ataque, mas não criavam chances de gol. Em arrancadas rápidas, o mistão cruzmaltino era sempre perigoso.

Mas bastou um lance de lucidez para a igualdade acontecer. Pittoni encontrou a defensiva vascaína já contando os segundos para o fim e deixou Aloísio na cara de Prass. O atacante deu um toquinho e matou o arqueiro adversário.

FICHA TÉCNICA:

Vasco 1 x 1 Figueirense

Vasco – Fernando Prass; Fagner, Fernando, Anderson Martins e Márcio Careca; Jumar (Diego Rosa), Rômulo (Leandro), Allan e Bernardo (Jeferson); Eder Luís e Elton. Técnico – Ricardo Gomes.

Figueirense – Wilson; Bruno Vieira, João Paulo Goiano, Edson Silva e Juninho; Ygor, Túlio (Joilson), Coutinho (Héber) e Maicon (Wilson Pittoni); Rhayner e Aloísio. Técnico – Jorginho.

Gols – Elton, aos 17 minutos do primeiro tempo. Aloísio, aos 44 minutos do segundo tempo.

Juiz – Luiz Flávio de Oliveira (SP).

Cartões amarelos – Jumar, Fernando, Diego Rosa e Rhayner.

Renda e público – Não disponíveis.

Local – Estádio de São Januário, no Rio.