O maior clássico do futebol catarinense terminou empatado na última rodada do Campeonato Brasileiro. Avaí e Figueirense fizeram um gol cada em partida disputada no estádio da Ressacada. O time avaiano entrou em campo como franco atirador, uma vez que já havia sido rebaixado para a segunda divisão. A frustração ficou com o Figueirense e sua torcida. O time alvinegro dependia da vitória e de uma combinação de resultados para alcançar a inédita vaga na Libertadores da América, mas fracassou ao fechar a competição na sétima posição, com 58 pontos.

“Foi um sonho que cultivamos ao longo dos últimos meses e que, infelizmente, não conseguimos realizar”, resumiu o goleiro Wilson. Sem Libertadores, ficou o consolo da classificação entre as equipes brasileiras que participarão da Copa Sul-Americana de 2012.

O primeiro tempo foi de poucas oportunidades para as equipes. O jogo se concentrou no meio de campo e dominado pela marcação dura e de muitas faltas. Carente de atacantes, o Avaí perdeu criatividade no meio com o deslocamento de Lincoln para o ataque.

As ações ofensivas se intensificaram, mesmo, a partir dos 30 minutos. Aos 35, o Figueirense chegou perto com falta cobrada por Roger Carvalho, que o goleiro Moretto fez bela defesa. Também com bela intervenção do goleiro avaiano, o volante Ygor teve sua chance cobrando falta aos 40 minutos. Mas, aos 44, apareceu a estrela do meia Lincoln. Pela direita, ele fez cruzamento para Diogo Orlando pegar de esquerda e vencer o goleiro Wilson.

O clássico ganhou nova dinâmica a partir do primeiro minuto do segundo tempo, quando o Figueirense igualou o placar com um golaço de Héber, após driblar dois marcadores e chutar para o fundo. Logo em seguida, aos oito minutos, Júlio César, o artilheiro da equipe alvinegra, foi expulso por agressão.

Com um jogador a mais, o Avaí passou a pressionar. O técnico Jorginho, na tentativa de ganhar o meio de campo, chamou do banco o meia Fernandes. O Figueirense, então, passou a ter mais volume de jogo, com destaque para as investidas do meia-armador Maicon.

O Avaí respondeu ao crescimento alvinegro com Lincoln, porém os talentosos jogadores sucumbiram à marcação até o apito final do árbitro num empate justo pelo que fizeram as equipes nos dois períodos do jogo. O Avaí fechou sua participação como pior equipe do campeonato, com 31 pontos.

FICHA TÉCNICA:

Avaí 1 X 1 Figueirense

Avaí – Moretto; Diogo Orlando (Diego), Welton Felipe, Cássio e Arlan; Bruno, Júnior Urso, Lincoln e Marcos Paulo (Pará); Leandrinho (Anderson Lessa) e Robinho. Técnico: Edson Neguinho (interino).

Figueirense – Wilson; Bruno, Roger Carvalho, Edson Silva, Juninho; Ygor, Jônatas, Elias (Fernandes), Maicon; Wellington Nem (Héber) e Julio Cesar. Técnico: Jorginho.

Gols: Diogo Orlando, aos 44 minutos do primeiro tempo. Héber; a 1 minuto do segundo tempo.

Árbitro: Cleber Welington Abade (SP).

Cartões amarelos: Lincoln, Arlan, Bruno Silva (Avaí); Elias, Ygor, Bruno, Roger Carvalho (Figueirense).

Cartão vermelho: Júlio César (Figueirense).

Público e renda: não disponíveis.

Local: Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC).