Depois de enfrentar um jejum de seis jogos (três derrotas e três empates), o Figueirense reencontrou o caminho das vitórias na noite desta quarta-feira, ao ganhar do Botafogo por 2 a 0, Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Com gols de Edson Silva e Júlio César, ambos no primeiro tempo, o time catarinense pôde comemorar um bom resultado na 14ª rodada do Brasileirão.

O Botafogo tentava a sua terceira vitória seguida, para poder entrar no G4, mas acabou ficando com os mesmos 22 pontos. “Tomamos dois gols que não somos acostumados. Nosso ataque também não encaixou. Quem viu o jogo sabe que o pênalti não existiu. Agora é pensar no clássico contra o Vasco”, afirmou o goleiro botafoguense Jefferson.

Do lado do Figueirense, que chegou aos 19 pontos, a vitória pode ter garantido a permanência do técnico Jorginho no cargo. “Foi um alívio para todo o grupo. Fui feliz ao fazer o primeiro gol e tive a infelicidade de ter sido expulso. Mas hoje valia tudo. Tínhamos que ganhar em tudo”, afirmou o zagueiro Edson Silva.

O JOGO – O Botafogo tomou a iniciativa no começo da partida e Maicosuel foi o primeiro a chegar ao ataque antes dos 10 minutos. Ele invadiu a área adversária e deixou três adversários para trás, mas foi desarmado pela zaga na hora da finalização.

Foi o Figueirense, no entanto, quem abriu o placar. Aos 17 minutos, em cobrança de falta pela direita, Elias levantou a bola na área. O goleiro Jefferson saiu atrasado e o zagueiro Edson Silva desviou de cabeça para fazer 1 a 0.

O Botafogo tentou reagir aos 26 minutos, quando Elkeson fez boa jogada na entrada da área e arriscou de longe, mas a bola desviou na zaga e foi pra fora. Aos 39, porém, Antônio Carlos dividiu bola com Júlio César, que caiu no chão e conseguiu cavar o pênalti. O próprio Júlio César bateu e ampliou a vantagem dos donos da casa.

Os dois times retornaram sem alterações para a etapa final. O primeiro lance de perigo foi para o Botafogo. Aos dois minutos, Renato levantou na área e Herrera cabeceou para fora. No minuto seguinte, em cobrança de falta pela esquerda, Renato cruzou novamente, mas o goleiro Wilson mandou para fora. E aos quatro, Loco Abreu que cabeceou a bola na trave do Figueirense.

Aos 20 minutos, vantagem para o Botafogo com a expulsão do zagueiro Edson Silva após falta em Herrera. Apesar disso, o time carioca não conseguiu descontar a vantagem e ainda teve o meia Maicosuel expulso já aos 45 minutos, complicando a situação do técnico Caio Júnior, que sofre grande pressão em General Severiano.

FICHA TÉCNICA:

Figueirense 2 x 0 Botafogo

Figueirense – Wilson; Coutinho (Roger Carvalho), João Paulo, Edson Silva e Juninho; Ygor, Túlio (Jackson), Maicon, Elias (Wilson Pittoni) e Fernandes; Júlio César – Técnico: Jorginho.

Botafogo – Jefferson; Alessandro (Lucas), Antônio Carlos, Gustavo e Bruno Cortês; Marcelo Mattos (Felipe Menezes), Renato, Elkeson e Maicosuel; Herrera (Alexandre Oliveira) e Loco Abreu – Técnico: Caio Júnior.

Gols – Edson Silva, aos 17, e Júlio César (pênalti), aos 39 minutos do primeiro tempo.

Árbitro – Wagner Reway (MT).

Cartões amarelos – Elias, Túlio, Edson Silva, Coutinho, Ygor, Juninho, Herrera, Alessandro e Marcelo Mattos.

Cartões vermelhos – Edson Silva e Maicosuel.

Renda e público – Não disponíveis.

Local – Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.