Há seis rodadas sem vencer no Campeonato Brasileiro, com quatro derrotas e dois empates, o Figueirense terá nesta quarta-feira a oportunidade de afastar a má fase em partida diante do Botafogo, às 19h30, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. A pressão que já era da torcida, agora também vem da diretoria do clube. Um novo tropeço poderá representar mudanças na equipe, inclusive na comissão técnica.

A cobrança ficou evidenciada em reunião reservada e comandada pelo diretor de futebol Marcos Moura Teixeira – sobrinho do presidente da CBF, Ricardo Teixeira – com os jogadores nesta terça. “A gente espera recuperar. O campeonato não é fácil e nós temos uma longa trilha para percorrer”, esquivou-se Teixeira, salientando que pediu apenas aos atletas que “joguem simples, mas vençam”. O dirigente anunciou a contratação do zagueiro Sandro, ex-Fluminense.

Para o jogo diante do Botafogo, o técnico Jorginho decidiu deixar de fora da partida o lateral-direito Pablo. Ele torceu o tornozelo durante a derrota para o Palmeiras, na última apresentação do time em casa.

Coutinho deve ser improvisado no setor, já que o titular da posição, Bruno, ainda se recupera de um estiramento muscular na coxa.