O Comitê de Emergência da FIFA decidiu nesta quinta-feira suspender provisoriamente a Federação Camaronense de Futebol (FECAFOOT, na sigla em francês) por conta de interferências governamentais, o que é vetado pela entidade que gere o futebol mundial. A decisão tem efeito imediato e impede não só a seleção nacional como clubes locais de participarem de competições internacionais, o que inclui as Eliminatórias para a Copa do Mundo.

Em nota, a Fifa relembrou que os artigos 13 e 17 de seu estatuto obrigam as federações afiliadas a resolverem as próprias questões com independência e sem influência de terceiros – especialmente do governo. Mas destacou que a suspensão será retirada quando se autoridades do país permitirem que o novo comitê de normalização tenha acesso à sede da FECAFOOT e conduza as suas atividades sem obstruções.

Ainda de acordo com a Fifa, um comitê de normalização será instituído a fim de revisar os regulamentos da FECAFOOT e organizar eleições para a nova diretoria até o dia 31 de março de 2014. O órgão também assumirá a condução das atividades cotidianas da entidade.

“Dirigentes da Fifa, em cooperação com a Confederação Africana de Futebol (CAF), identificarão e nomearão os membros do comitê de normalização, o qual atuará como colégio eleitoral e cujas decisões serão finais e vinculantes. Os membros do comitê de normalização serão inelegíveis aos cargos em aberto”, explicou a entidade.

A decisão sobre o futuro da FECAFOOT vem no mesmo dia em que a Fifa puniu a seleção de Togo pela escalação irregular de um jogador na partida contra Camarões pelas Eliminatórias da Copa e reverteu o resultado daquele jogo. Com mais três pontos, os camaroneses assumiram a liderança do Grupo I africano, com 10 pontos, ao ultrapassar a Líbia, que tem nove.

Camarões tem até a última rodada da chave, prevista para o dia 6 de setembro, para regularizar a situação da sua confederação. Se conseguir isso, vai receber a equipe líbia precisando do empate para se garantir nos playoffs finais que definirão os cinco representantes do continente na Copa do Mundo de 2014.