São Paulo – Por ter vencido a Copa Rio de 1951, o Palmeiras foi declarado pela Fifa o primeiro campeão mundial de clubes da história. O anúncio foi feito ontem pela diretoria do clube, no Palestra Itália. Mas desde o dia 9 de março a CBF já tinha essa informação, enviada por fax pelo alemão Urs Linsi, secretário-geral da entidade máxima do futebol.

O presidente do Palmeiras, Affonso Della Monica, espera agora que a Fifa produza um novo troféu, com a chancela da entidade, legitimando a Copa Rio como um Mundial de Clubes. ?Pretendemos que a Fifa nos outorgue uma taça?, disse.

Emocionado, Della Monica leu no salão nobre do clube o comunicado de Ricardo Teixeira, presidente da CBF, anunciando a homologação do título da Copa Rio. Outros diretores choravam e se abraçavam ao redor de Della Monica, enquanto ele lia o documento em português, com o timbre da CBF.

O fax da Fifa, em inglês e assinado por Urs Linsi, foi mostrado depois, após insistência dos repórteres. Della Monica não queria exibir o documento, já que ele era endereçado à CBF, não ao Palmeiras, e lhe foi confiado pessoalmente por Teixeira. Não há qualquer informação sobre a Copa Rio no site da Fifa. Por isso, um assessor convenceu Della Monica que, exibindo o fax – com o timbre e a assinatura do secretário-geral da Fifa -, o anúncio ganharia total legitimidade. ?Não resta dúvida, o Palmeiras é campeão mundial?, disse Della Monica.

Pesquisa

O trabalho de pesquisa começou em 2001, exatos 50 anos após a Copa Rio.

Por meio de reproduções de documentos e jornais da época, Roberto Frizzo e o historiador Arnaldo Branco queriam provar que o torneio tinha peso de campeonato mundial. Viajaram a todos os países que mandaram times para a Copa: Uruguai (Nacional), Portugal (Sporting), Itália (Juventus), França (Nice), Áustria (Austria Vienna) e também a ex-Iugoslávia (do Estrela Vermelha, de Belgrado, atual capital da Sérvia).