Ainda sem um orçamento, a Fifa irá exigir que a CBF apresente um relatório sobre qual será o impacto econômico da Copa de 2014 no Brasil. A entidade pretende saber também o custo da fase de preparação do Mundial e pede que o Congresso Nacional mude alguns aspectos da legislação, sobretudo aqueles ligados à importação, para facilitar a entrada de equipamentos necessários para a realização do evento. Exigências semelhantes àquelas feitas para Coréia e Japão, organizadores do Mundial de 2002, e mais recentemente para a África do Sul, que fará a festa em 2010.

Por enquanto, os integrantes do Comitê Organizador da Copa de 2014 admitem não saber qual será o orçamento. Há alegação de que estão sendo feitos estudos, com previsão de conclusão em breve tempo. Pelos cálculos iniciais de Langoni, US$ 400 milhões serão destinados ao Comitê de Organização e cerca de US$ 1,2 bilhão para os estádios.

O inspetor-chefe da Fifa para a campanha brasileira, Hugo Salsedo, admite que o País até hoje não apresentou os números. Algo que chamou a atenção de funcionários e dirigentes da Fifa foi o fato de até hoje a CBF não ter apresentado estimativa em torno do custo total da Copa. Outra exigência será a mudança de leis no Congresso. Marco Pólo del Nero, presidente da Federação Paulista de Futebol, confirmou que essas alterações terão de ocorrer até o final do ano.

As informações são do jornal O Estado de S.Paulo