A F-1 pode ter 20 corridas novamente na próxima temporada, após a FIA esboçar a entrada de uma prova misteriosa em julho para preencher um espaço deixado pelo GP dos EUA, em Nova Jersey, que foi adiado.

A Federação Internacional de Automobilismo informou hoje que o GP da Alemanha mudaria de 14 julho para 7 julho, e a data de 21 de julho está agora “reservada para outro evento europeu de F1”, sujeito à aprovação de federações nacionais de automobilismo.

Embora nenhum detalhe adicional tenha sido revelado, a especulação concentra-se principalmente no possível retorno do GP da Turquia, em Istambul.

Istambul, onde a FIA está realizando sua assembleia anual e reunião do conselho mundial dos esportes a motor, seria uma opção popular para equipes e pilotos, que avaliaram de forma positiva a pista no lado asiático, antes de ela ser retirada do calendário deste ano.

O chefe comercial da F-1, Bernie Ecclestone, deixou escapar uma pista na terça-feira, quando disse ao jornal italiano “Gazzetta dello Sport” que ele estava indo para Istambul “para tentar ressuscitar o GP da Turquia e participar do conselho mundial”.

A França, que vem buscando um retorno com à categoria com Magny-Cours ou Le Castellet, pode ser uma outra possibilidade.

Uma outra opção poderia ser a Áustria, cujo ex-circuito de Oesterreichring (também conhecido como A1 Ring) foi reformado pela proprietária Red Bull.