Todas as atenções do futebol europeu estão voltadas para Mônaco. Hoje, às 15h45, o estádio Louis II será o palco da decisão da Supercopa da Europa. Barcelona, da Espanha, e Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, disputam o troféu.

O encontro entre os vencedores da Liga dos Campeões (Barcelona) e da Copa da UEFA (Shakhtar) é a primeira decisão da temporada 2009/2010. O time ucraniano busca uma conquista inédita, enquanto os espanhóis querem levantar a taça pela terceira vez. O jogo será transmitido na TV aberta pela Band e na internet, pelo site Globo.com.

O duelo será repleto de brasucas. O Barça conta com Daniel Alves, da seleção brasileira, além das estrelas internacionais Messi, Henry e Ibrahimovic.

O Shakhtar coloca em campo uma legião tupiniquim, com Ilsinho, Luís Adriano, Willian e os paranaenses e ex-atleticanos Jadson e Fernandinho.

Direto de Mônaco, Fernandinho conversou com o Paraná-Online e contou como está o clima para esse jogaço.

Também falou sobre as expectativas do Shakhtar para a temporada, seleção brasileira e, é claro, sobre o Furacão. Confira:

Paraná-Online – Como você e seu time estão encarando essa decisão?

Fernandinho – Para nós é o jogo do ano. O Barcelona é considerado o melhor time da atualidade, o que joga mais bonito. Vencer será a realização de um sonho.

Paraná-Online – Quais são as chances do Shakhtar?

Fernandinho – É um jogo que pode ser decidido na prorrogação ou até nos pênaltis. Será complicado, mas espero ganhar este título. Será o mais importante da minha carreira.

Paraná-Online – Na briga pelo bicampeonato da Liga da Europa (ex-Copa da UEFA), como vê as chances do clube?

Fernandinho – Nossa responsabilidade é bem maior agora e temos condições de ganhar novamente. Temos um time muito bom, que vem ganhando experiência em campeonatos europeus.

Paraná-Online – Como foi participar da conquista da Copa da UEFA, em 2008, e a festa em Donetsk?

Fernandinho – A sensação foi incrível. Senti uma satisfação enorme em ajudar o Shakhtar nessa conquista. É algo até difícil de descrever. Nossos torcedores até hoje nos agradecem por essa conquista. Isso é muito legal.

Paraná-Online – Você já completou quatro anos no futebol ucraniano. Como avalia esse período?

Fernandinho – Evoluí muito, tanto como jogador e como pessoa. Agradeço a Deus e todos que me ajudaram a chegar nesse nível.

Paraná-Online – O Shakhtar tem muitos brasileiros. Como é a vida de vocês na Ucrânia?

Fernandinho – Temos uma vida sem badalação em Donetsk e nos reunimos em cultos evangélicos e jantares. Essa comunhão é muito importante.

Paraná-Online – A janela de transferências fecha no final do mês. Você fica no Shakhtar?

Fernandinho – Recebi uma proposta logo após a final da UEFA, mas senti que ainda não era hora de sair. Depois não recebi mais nada. Então, permaneço por mais algum tempo no Shakhtar.

Paraná-Online – Você participou de todas as equipes de base da seleção, mas ainda não teve uma chance na principal. Ainda espera uma oportunidade?

Fernandinho – Creio que tudo tem o tempo certo. Quando chegar minha hora, espero mostrar o meu futebol e permanecer na seleção. A Copa de 2010 já está aí. É difícil, mas não impossível.

Paraná-Online – Na Ucrânia, dá para acompanhar os jogos do Atlético? C,omo vê o momento do clube?

Fernandinho – Sim, sempre acompanho pela internet ou tevê. Assisti e torci muito contra o São Paulo. O time melhorou muito com a chegada do Antônio Lopes. Recuperou a confiança e agora tem um padrão de jogo.

Paraná-Online – Um retorno ao futebol brasileiro faz parte dos seus planos?

Fernandinho – Agora seria difícil. Ainda espero jogar por uma grande equipe européia. Mas quando voltar, com certeza o Atlético será prioridade. Aprendi a amar o clube e essa torcida maravilhosa.