O volante Felipe Melo, do Palmeiras, foi o escalado pelo clube para conceder entrevista coletiva nesta quinta-feira e usou a popularidade que tem com o torcedor para fazer dois apelos. O primeiro foi o de pedir apoio ao técnico Roger Machado, contratado pelo clube na última quarta. O outro foi para os palmeirenses receberem bem a possível contratação do meia Lucas Lima, do Santos.

“A torcida tem que abraçar o Roger, não pode ter ‘mimimi’. No tempo em que estive na Europa, o Luis Enrique foi massacrado quando treinou a Roma, diziam que não servia para o clube. Aí ele saiu de lá, foi para o Barcelona e ganhou a Liga dos Campeões. A oportunidade tem que ser dada a quem trabalhou, estudou e jogou futebol”, disse o jogador. O palmeirense disse ser favorável à vinda do jovem treinador por ter aprovado os trabalhos anteriores dele.

Felipe Melo lembrou que o Grêmio atual, finalista da Copa Libertadores, deve muito à passagem de Roger Machado no clube entre 2015 e 2016. “Se a torcida abraçar o Roger, vai abraçar também os jogadores. Temos que receber bem que está chegando e está conosco. A desconfiança vai embora conforme você vence os jogos”, disse. “Se há troca de treinador, a culpa é de nós, jogadores. Roger é um cara muito sério, profissional e tem uma ideia de jogo muito clara”, comentou.

Apesar do apoio por Roger, o jogador lamentou que a diretoria não deu mais chances para o atual treinador, Alberto Valentim, que assumiu a equipe de forma interina. Segundo Felipe Melo, o técnico tem grandes qualidades. “É um treinador que é amigo, não quer ser mais estrela, nem fala demais. Espero que ele possa ser abençoado e as portas se abram para ele, porque é inteligente e entendedor do que faz”, disse. O clube ofereceu a Valentim a oportunidade de voltar a ser auxiliar. O convite ainda não foi respondido.

O volante se posicionou também sobre a provável vinda do meia Lucas Lima, do Santos. O jogador se notabilizou nos últimos anos por fazer provocações ao Palmeiras em redes sociais, principalmente em datas de partidas decisivas. O meia não atuará mais pelo clube da Vila Belmiro e aguarda uma reunião final para ter a transferência selada, o que deve ser concretizado na próxima semana.

“A partir do momento que ele entrou aqui, será palmeirense e será abraçado por todos nós. É o mínimo que podemos fazer. O que aconteceu é passado, então fica no passado. Vamos cobrar uma postura de atleta profissional que ele é, esperar qualidade. Se isso se concretizar, que ele venha nos ajudar”, disse.

TREINO – No treinamento desta manhã de quinta, o técnico Alberto Valentim comandou uma movimentação em campo reduzido, com ênfase na rápida troca de passes e na luta para fugir da marcação. O trabalho teve como baixas o zagueiro Antônio Carlos, os laterais Mayke e Jean, mais o meia Michel Bastos. Todos permaneceram na área interna da Academia de Futebol.