Não há arrependimentos. Se tiver de fazer a mesma coisa domingo, fará. Felipe Massa sabe que a tentativa de passar Lewis Hamilton no GP da Malásia deu errado ? é o óbvio dos óbvios. Mas não pretende mudar seu estilo. Foi o que disse ontem, na véspera da abertura dos treinos para o GP do Bahrein, terceira etapa do Mundial de Fórmula 1.

?O erro não foi o pior que aconteceu para mim na corrida. O pior foi a largada, ser ultrapassado pelos dois carros da McLaren. O que aconteceu depois foi conseqüência disso?, falou o brasileiro. ?Eu não sou o tipo de piloto que fica andando atrás de alguém esperando a corrida terminar, só para subir ao pódio. Tinha de tentar, porque Alonso estava escapando e era a única forma de lutar pela minha corrida.?

A consequência da saída de pista, na sexta volta, foi a perda de duas posições, para Kimi Raikkonen e Nick Heidfeld. Elas não foram mais recuperadas, e Massa terminou a prova malaia na quinta colocação. No começo da semana, Hamilton chegou a dizer que induziu Felipe ao erro. O ferrarista não se incomodou com as declarações do inglês, estreante na categoria. ?Ele jogou limpo. Se eu estivesse na frente, faria o mesmo.?

Depois da prova, o brasileiro recebeu um telefonema de Michael Schumacher, que está às voltas com o término da construção de sua nova casa na Suíça, que tem 2.300 m2 de área construída. ?O que falamos é confidencial?, disse Massa. ?Ele é parte integrante da equipe, e nossas conversas são como as que temos com nossos engenheiros. Não podemos sair por aí revelando tudo.?

Os treinos de hoje acontecem em duas sessões de 1h30 cada, o primeiro às 4h e o segundo às 8h (de Brasília). As equipes estão bem preparadas para o GP barenita, porque estiveram no circuito de Sakhir por duas semanas, em fevereiro, fazendo um total de seis dias de testes.

Foi nesses treinos que Massa ganhou a condição de candidato ao título, ao fechar quase todas as sessões na frente. Deu 452 voltas e registrou a melhor delas em 1min29s989. Como foram os primeiros testes coletivos realizados com sol e calor, longe do inverno europeu que pode mascarar resultados, ali a Ferrari mostrou que seria o time mais forte do início do campeonato. Mas, depois de duas etapas, está atrás da McLaren tanto no mundial de pilotos quanto no de construtores.

O GP do Bahrein, domingo, terá largada às 8h30. No ano passado, a vitória foi de Fernando Alonso, então na Renault. Agora na McLaren, o espanhol lidera o campeonato com 18 pontos, dois à frente do vice-líder Raikkonen. Massa, em sexto, marcou sete pontos até agora.

Alonso ainda acha que está atrás

 Vencedor do GP da Malásia, domingo passado, e líder do campeonato, Fernando Alonso não se ilude e acha que a Ferrari ainda tem o melhor carro da F1. ?Pelo que fizeram nos testes aqui em fevereiro, são os favoritos?, disse o espanhol. ?Nós mudamos algumas coisas no carro, estaremos mais competitivos do que nos testes, mas eles deverão estar na frente. Ainda nos falta um pouco de velocidade.?

Fernando foi segundo colocado na Austrália e a vitória em Sepang o levou a 18 pontos na temporada.

O circuito barenita, no meio do deserto em Sakhir, a 30 km da capital Manama, é exigente para freios e exige ótimas retomadas de aceleração em suas curvas fechadas e chicanes apertadas. Mas tem grandes retas. ?É onde a Ferrari se destaca?, disse o piloto da McLaren.