A necessidade de pôr fim à crise e a procura por uma solução para os diversos desfalques do Palmeiras para o jogo contra Grêmio, domingo, no Olímpico, fizeram o técnico Luiz Felipe Scolari testar uma formação com três zagueiros nesta quarta-feira. O treinador promoveu um treino coletivo nesta tarde, na Academia de Futebol, e observou o time com uma linha de três defensores: Thiago Heleno, Leandro Amaro e Henrique.

Neste Brasileirão, Felipão só mandou a campo a equipe com uma formação de três zagueiros no clássico contra o Santos, há um mês, pela 28.ª rodada. Na ocasião, o time alviverde foi derrotado por 1 a 0, gol de Borges. Desde então, o Palmeiras jogou mais cinco vezes: perdeu quatro e empatou uma.

Sem poder contar com Chico, João Vitor, Rivaldo e Valdivia, suspensos, Felipão tem que se virar com as peças que sobraram e montou o Palmeiras para o treino desta quarta-feira com: Deola; Thiago Heleno, Leandro Amaro e Henrique; Cicinho, Marcio Araújo, Marcos Assunção, Patrik e Luan; Maikon Leite e Ricardo Bueno.

No segundo tempo do coletivo, Felipão promoveu duas alterações. O lateral Gerley entrou no lugar de Thiago Heleno. Assim, o time voltou ao clássico 4-4-2 e Luan, que até então estava atuando pela esquerda, passou a jogar mais avançado. Ricardo Bueno também saiu, para a entrada de Vinicius.

Pela manhã, os zagueiros haviam feito treino específico. Maurício Ramos, Thiago Heleno, Leandro Amaro e Henrique trabalharam por quase 1h30. Na primeira parte da movimentação, o quarteto praticou fundamentos básicos. Depois, Felipão trabalhou o posicionamento dos jogadores, simulando ações de ataque e situações em que a bola está nos pés do próprio time.