Na véspera de encarar o clássico com o Uruguai pela semifinal da Copa das Confederações, o técnico Luiz Felipe Scolari mostrou nesta terça-feira que trabalha num clima tranquilo e descontraído. Assim como já tinha acontecido no dia anterior, Felipão teve mais uma conversa informal com os jornalistas no hotel da delegação brasileira em Belo Horizonte, dessa vez também com a presença do coordenador Carlos Alberto Parreira.

Prática comum de Felipão durante a campanha do pentacampeonato na Copa de 2002, a resenha com os jornalistas, para um bate-papo sobre diversos assuntos, mas quase nunca sobre o time do Brasil, ficou um tempo esquecida na seleção, principalmente quando Dunga era o treinador, por causa da relação tensa que ele tinha com a imprensa. Agora, porém, parece estar de volta, numa clara demonstração do ambiente descontraído da delegação.

Tomando chimarrão como um bom gaúcho, Felipão comentou sobre diversos assuntos na conversa informal desta terça-feira com os jornalistas. Falou bastante sobre jogadores do passado, chegando a dizer que Cuca, hoje treinador do Atlético-MG, foi um dos melhores meia-direita com quem já trabalhou. Ele também lembrou das famosas piadas de Vampeta, volante que fez parte do grupo do pentacampeonato mundial na Copa de 2002.

Com esse clima de descontração e tranquilidade, ajudado pela boa campanha na primeira fase da Copa das Confederações (foram três vitórias em três jogos, diante de Japão, México e Itália), a seleção brasileira se prepara para encarar a primeira decisão dessa nova era Felipão. Nesta quarta-feira, o Brasil enfrenta o Uruguai a partir das 16 horas, no Mineirão, em Belo Horizonte, em busca da vaga na final da competição.