O atacante Fred está mesmo com moral alta na seleção brasileira. Ele foi comunicado pelo técnico Luiz Felipe Scolari de que será um dos capitães da seleção brasileira, dividindo o posto com os zagueiros Thiago Silva e David Luiz. Eles serão os líderes do grupo também fora de campo e terão a responsabilidade de representá-lo no gramado. Felipão quer contar com jogadores que saibam comandar para ajudá-lo a unir a seleção.

Fred ficou feliz com a sua escolha. Ele foi informado de maneira oficial numa conversa de cerca de 30 minutos de Felipão com o grupo na manhã deste sábado, em Nyon, nos vestiários do centro esportivo onde a seleção treinou durante sua estada na Suíça. A delegação tem embarque previsto para Londres para o meio da tarde (12 horas, pelo horário brasileiro), mas o voo, fretado, corria o risco de atrasar em função das condições climáticas da capital inglesa.

“Como toda equipe, a seleção tem vários jogadores para passar experiência, motivação, para orientar também”, disse Fred. “Para mim é uma honra grande ter esse tipo de confiança do Felipão. Me deixa mais motivado e feliz. Vou fazer de tudo para representar bem a função.”

O artilheiro lembrou que já foi capitão no Cruzeiro, quando tinha 21 anos, e também no Fluminense. “Na seleção é o nível máximo uma oportunidade dessas. Aumenta a responsabilidade, mas é muito gratificante.”

No entanto, ele não considera que o fato de estar com moral com o chefe seja garantia de que já está no grupo que disputará a Copa das Confederações. “No futebol, a gente sabe que as coisas têm de se conquistar no dia a dia e com trabalho sério nos jogos. Não é porque o Felipão me deu essa oportunidade que estou garantido”, entende Fred.

Autor de gols nos dois jogos da seleção sob o comando de Scolari – o que marcou contra a Itália foi o de número 250 de sua carreira -, Fred não nega a boa fase. “Está boa, mas vamos procurar vencer um jogo”, disse, esperançoso de que isso ocorra na segunda, contra a Rússia. “Para um atacante é importante fazer gols, mas isso não mascara nada. Tem de manter a seriedade e procurar fazer mais no próximo jogo.”

Como Felipão optou por não dar coletivo na sexta, também não definiu de forma oficial o time que pegará a Rússia. Mas Thiago Silva volta à zaga e Marcelo entra na lateral esquerda. Saem Dante e Filipe Luís. Jean pode ser observado na lateral direita, ainda que apenas em parte do jogo. Kaká ainda tem esperança de começar o jogo, mas Oscar deve ser o titular.