O técnico Luiz Felipe Scolari mostrou satisfação com o desempenho da equipe do Palmeiras, que, neste domingo, permitiu o empate do Grêmio em 2 a 2, no Estádio Olímpico, mesmo após abrir 2 a 0 no placar e segurar a vantagem até o último minuto do jogo. Para o treinador, a sequência de nove partidas sem vitória não é o maior dos problemas.

“Jogamos uma boa partida, melhor do que nos cinco jogos anteriores. Temos de valorizar o que fizemos, embora estivéssemos com a vitória assegurada”, disse o técnico palmeirense, que viu mais mérito dos gremistas do que falhas da sua equipe para permitir o empate já no fim. “Quando a fase não é boa, acontece o que aconteceu. Só com três goleiros para pegar aquela bola. O Fernando não arremata de longa distância e acertou um belo chute”, lembrou Felipão, em referência ao volante do Grêmio que fez um golaço aos 45 minutos do segundo tempo.

Para o treinador, a sequência de jogos sem vitória é indiferente. “Não importa se é nove, 10, 12 ou 20. Se jogássemos e perdêssemos como hoje, não teríamos reclamação da nossa equipe. Mas em alguns jogos, não jogamos nem metade disso”, lembrou Felipão. O time não vence desde o dia 22 de setembro, quando fez 1 a 0 sobre o Ceará, no Canindé.

Mesmo dentro da zona de classificação à Copa Sul-Americana, na 14.ª posição, Felipão ignora a vaga dada ao torneio continental e pensa apenas em livrar o time do rebaixamento à Série B. “A Sul-Americana não é mais problema, agora o maior problema é o rebaixamento. Quem tem 42 pontos corre risco. Com 44 não precisa mais se preocupar”, afirmou o treinador. Dentro da meta dele, o Palmeiras precisa de dois pontos nos últimos 12 em disputa para se garantir na Série A.

Na próxima rodada o Palmeiras enfrenta o Vasco, quarta, no Pacaembu. Uma vitória pode significar a permanência na elite do futebol brasileiro e também o fim do jejum. Mas pode também ajudar o Corinthians, maior rival, a chegar ao título.