Sem grandes ambições na última rodada do Campeonato Brasileiro, o Grêmio não passou de um empate por 1 a 1 diante do Flamengo no domingo, em casa. Até pela falta de objetivos na reta final da competição, o clube gaúcho já vivia clima de preparação para 2015. E o principal reforço para a temporada que vem pode ser um velho conhecido da torcida: o atacante Marcelo Moreno, que estava emprestado ao campeão Cruzeiro e foi um dos destaques do Brasileirão.

“Quem disse que o Moreno não serve? É um jogador que tem contrato com o Grêmio, é goleador, deve voltar ao Grêmio normalmente se tiver vontade de jogar no Grêmio. Acabou o assunto, é jogador do Grêmio. Mas se não tiver vontade de jogar aqui, será transferido dentro das condições que sejam agradáveis ao atleta e ao Grêmio”, disse o técnico Luiz Felipe Scolari ao ser perguntado sobre uma possível rejeição ao jogador no clube.

Marcelo Moreno terminou o Brasileirão com 15 gols, como terceiro artilheiro da competição. Bem diferente do atacante que foi afastado do grupo e virou moeda de troca em 2012, após ter sido contratado a peso de ouro no ano anterior. Como tem contrato até o fim de 2016, a tendência é de que o jogador de fato volte a vestir a camisa tricolor na próxima temporada.

Se Marcelo Moreno deve ser recebido de braços abertos, o mesmo não acontecerá com Kleber. Também emprestado, mas ao Vasco, depois de ter sido contratado por um alto valor e perder espaço no Grêmio, o jogador não é visto com bons olhos por Felipão, que vetou seu retorno. “Não teria problema nenhum com o Kleber, mas ele não vai trabalhar no Grêmio.”

Kleber e Felipão têm uma história antiga e trabalharam juntos no Palmeiras em 2011. Na época, o atacante saiu do clube de forma conturbada e um dos principais motivos teria sido uma rusga com o treinador.