O suíço Roger Federer confirmou o seu favoritismo e se classificou nesta segunda-feira para as quartas de final do Aberto da Austrália, primeiro Grand Slam da temporada, disputado em quadras rápidas. O número 2 do mundo avançou ao vencer o canadense Milos Raonic, 15º colocado no ranking da ATP, por 3 sets a 0, com parciais de 6/4, 7/6 (7/4) e 6/2, em 1 hora e 53 minutos.

Assim, Federer se classificou pela 35ª vez consecutiva para as quartas de final de um torneio do Grand Slam. O suíço conquistou quatro títulos em Melbourne e desde 2004, quando foi campeão pela primeira vez, nunca parou antes das semifinais. Para igualar esse feito, o suíço vai tentar passar pelo francês Jo-Wilfried Tsonga nas quartas de final do Aberto da Austrália, contra quem está em vantagem de 8 a 3 no confronto direto.

A última vez em que Federer ficou fora das quartas de final de um dos torneios do Grand Slam foi em 2004, quando perdeu para o brasileiro Gustavo Kuerten na terceira rodada de Roland Garros. Já Raonic fracassou na tentativa de se tornar o primeiro canadense a avançar às quartas de final de um Grand Slam na Era Aberta do tênis.

Na partida desta segunda, Federer demonstrou impressionante consistência ao cometer apenas 12 erros não-forçados, contra 41 de Raonic, que teve 37 winners, contra 34 do suíço. No primeiro set, o número 2 do mundo conseguiu uma quebra de serviço no 10º game para vencer por 6/4.

Nenhum tenista teve break points na segunda parcial. Assim, a disputa seguiu para o tie-break, vencido por Federer por 7/4. A nova derrota parece ter desestabilizado Raonic, que passou a cometer muitos erros. O número 2 do mundo aproveitou para obter quebras de saque no primeiro e terceiro games. Depois, precisou apenas administrar a sua vantagem para vencer e se garantir nas quartas de final do Aberto da Austrália.