Primeiro grande favorito a estrear nesta edição de Roland Garros, Roger Federer iniciou a sua caminhada em Paris com uma vitória relativamente tranquila sobre o alemão Tobias Kamke, que caiu por 3 sets a 0, com parciais de 6/2, 7/5 e 6/3, nesta segunda-feira, em Paris. E já contabilizou mais um recorde expressivo entre os vários da sua carreira ao alcançar o total 233 triunfos em torneios de Grand Slam, igualando a marca do norte-americano Jimmy Connors.

Cabeça de chave número 3 da competição, Federer não conseguiu exibir o habitual brilhantismo nesta primeira rodada, mas jogou o suficiente para se credenciar para enfrentar na próxima fase o vencedor do duelo entre o argentino David Nalbandian e o romeno Adrian Ungur, também programado para esta segunda.

Esse foi o primeiro confronto entre Federer e Kamke, atual 78.º colocado do ranking mundial, que completou 26 anos na semana passada e exibiu um jogo agressivo diante do suíço. O atual tenista número 3 do mundo, porém, não perdeu a chance de voltar a fazer história ao igualar o recorde de vitórias de Connors.

No último Aberto da Austrália, Federer atingiu o recorde de vitórias em uma edição do Grand Slam local, ultrapassando o sueco Stefan Edberg, dono de 56 triunfos na competição. E, com sua campanha rumo à semifinal em Melbourne, ele ficou a um triunfo de igualar Connors, feito obtido nesta segunda.

Ao total, Federer agora soma 233 vitórias e 35 derrotas em partidas de Grand Slam, enquanto Connors se aposentou com 233 triunfos e 49 derrotas na série de quatro torneios mais importantes do circuito profissional.

O maior vencedor de títulos de Grand Slam, com 16 taças, porém, esteve irregular em quadra nesta segunda-feira. Ele cometeu 47 erros não-forçados, com 31 de seu adversário, e teve o saque quebrado em três de sete break points cedidos a Kamke. O suíço, entretanto, compensou os erros com 38 winners, diante de apenas 16 do adversário, que ainda viu o seu serviço ser quebrado em oito de 16 break points.

OUTROS JOGOS – Mas, se Federer confirmou favoritismo, o espanhol Feliciano Lopez não conseguiu confirmar a sua condição de 15.º cabeça de chave na estreia em Roland Garros. Por motivo de lesão, ele desistiu do confronto diante do francês Florent Serra quando perdia o primeiro set por 5 a 0.

Desta forma, o tenista da casa medirá forças na segunda rodada diante do polonês Lukasz Kubot, que nesta segunda estreou com vitória sobre o eslovaco Karol Beck por 3 sets a 0, com 7/5, 6/2 e 7/5.

Outro que avançou beneficiado pela desistência de um rival foi o eslovaco Martin Klizan, que vencia o canadense Frank Dancevic por 4 a 0 no primeiro set quando o adversário resolveu abandonar o duelo. Assim, ele se credenciou para encarar o francês Nicolas Mahut, algoz do norte-americano Andy Roddick no último domingo.

O italiano Andreas Seppi, 22.º cabeça de chave, se garantiu na segunda rodada ao bater na estreia o russo Nikolay Davydenko por 3 sets a 0, com 6/3, 7/6 (7/5) e 7/5, e se credenciou para pegar na próxima fase o vencedor do duelo entre o letão Ernest Gulbis e o holandês Igor Sijsling.

Já o australiano Lleyton Hewitt, ex-líder do ranking mundial, deu adeus a Roland Garros logo na estreia ao cair diante do esloveno Blaz Kavcic por 3 sets a 1, com

7/6 (7/2), 6/3, 6/7 (4/7) e 6/3. Com isso, o tenista da Eslovênia tem grande chance de pegar Novak Djokovic na segunda rodada. O sérvio, líder do ranking mundial, estreia nesta segunda diante do italiano Potito Starace.