O técnico Ricardinho passou os últimos dias buscando a formação ideal para o ataque. O Paraná Clube encara o CRB, amanhã -às 16h20, no Durival Britto -precisando da vitória para recuperar a 8.ª colocação e seguir na sua “corrida de perseguição” ao G4 da Série B. Nos dois jogos mais recentes, o Tricolor teve formações distintas, mas os resultados foram decepcionantes (empate com o Avaí e derrota para o ABC), apesar do bom volume de jogo.

Um quadro que pode apontar para novas alterações. Em casa, com Welington, Arthur e Wendel, o Paraná não conseguiu se desvencilhar da forte marcação imposta pelo Avaí. Já diante do ABC, fora, o treinador escalou Luisinho, Nilson e Geraldo, mas o que “pegou” mesmo foi a falta de pontaria e de convicção para meter a bola na rede. Nessa encruzilhada, Ricardinho pode até buscar uma nova formação, mesclando todas essas opções ofensivas.

“Confio no grupo e sei que vamos melhorar. O trabalho está sendo bem realizado e sobra vontade para esses jogadores”, destacou Ricardinho. Mesmo tendo cobrado o elenco pela derrota em Natal, o técnico tratou de dar força a todos. “Estamos criando e vamos voltar a marcar. Nosso time tem um perfil ofensivo e em pouquíssimos jogos não fizemos gols. É só ter calma para recuperar o aproveitamento”, disse.

Na Série B, o Tricolor só não balançou as redes três vezes (contra América-MG, Goiás e ABC). Na temporada, o time só passou em branco em outras duas oportunidades (derrota por 4×0 para o Palmeiras, na Copa do Brasil, e por 1×0 para o Serrano, na Segundona Paranaense). “Creio que é uma questão de fase. Os gols vão voltar e aí a gente consegue uma arrancada nesta Série B”, confia Nilson, ainda sem saber se será escalado como titular frente ao CRB.

Vai depender muito da estratégia de Ricardinho para o jogo. O Paraná, mais uma vez, deverá se deparar com um time fechado. Pelo menos essa vem sendo uma tendência nos jogos realizados na Vila Capanema, em especial contra adversários que estão atrás na tabela de classificação. O time alagoano ainda não venceu fora de casa e, como visitante, só marcou dois gols (na derrota para o ABC, por 4×2). Mesmo assim, trata-se de um confronto direto, já que o CRB tem 21 pontos, só um a menos que o Tricolor.

Apesar da escolha feita por Ricardinho na última partida, as probabilidades de Arthur voltar a ser titular são grandes. Afinal, na média, ele tem sido o jogador mais efetivo do ataque paranista. Na Série B, Arthur já fez 5 gols, mas o último foi apenas no jogo contra o América-RN, no dia 17 de julho. Nos quatro jogos mais recentes, o Paraná fez apenas três gols, com Wendel, Fernandinho e Nilson. Muito pouco para uma equipe que cria uma série de oportunidades de gol ao longo dos jogos.