A competição que enche os olhos de qualquer clube da América do Sul começa nesta terça, com Caracas x San Lorenzo e Deportivo Cuenca x Estudiantes. Mas são os cinco representantes do Brasil – São Paulo, Santos, Cruzeiro, Flamengo e Fluminense – que encaram a Libertadores como verdadeira obsessão. Três deles estréiam quarta.

O Santos, com péssima campanha no Campeonato Paulista (é o 16º colocado), deixou a crise caseira para trás e viajou para a Colômbia, onde jogará na madrugada de quinta-feira (pelo horário de Brasília) com o Deportivo Cúcuta. O início da temporada não é animador para a equipe que levou a taça por duas vezes (1962 e 1963) e faz, neste ano, sua 10ª participação no torneio. A aposta do técnico Emerson Leão, que tem um time jovem é a experiência de jogadores como Kléber Pereira. O atacante jogou a edição passada pelo Necaxa, do México.

O Flamengo, campeão em 1981, também joga na quarta. O time carioca esteve na Libertadores de 2007, mas caiu nas oitavas-de-final. Neste ano, estréia contra o desconhecido Coronel Bolognesi, em Tacna, no deserto peruano. Apoio em casa, os rubro-negros sabem que não vai faltar. A torcida tem lotado o Maracanã desde o último Campeonato Brasileiro. O Cruzeiro amanhã estréia na fase de grupos – teve de passar, antes, pela etapa de classificação, em que viveu o clima da competição (foi apedrejado por torcedores do Cerro Porteño, no Paraguai). No Mineirão, a equipe do técnico Adilson Batista enfrenta o Real Potosí, da Bolívia. E já pensa, com preocupação, no jogo de volta: a cidade boliviana acha-se nos Andes, a 3.960 metros de altura.

Já São Paulo e Fluminense precisarão esperar um pouco para a sonhada estréia. O time do Morumbi, tricampeão da Libertadores mas com campanha pífia em 2007 – acabou eliminado nas oitavas-de-final pelo Grêmio -, igualou-se neste ano ao Palmeiras como a equipe com o maior número de participações (13). Fará sua primeira partida apenas no dia 27, contra o Atlético Nacional, da Colômbia. A chave são-paulina, aliás, nem está completa. Hoje, Audax Italiano e Chicó decidem quem passará para a fase principal.