Depois de ver o Corinthians vencer o Internacional por 1 a 0, na noite da última quinta-feira, no Pacaembu, o técnico Paulo Roberto Falcão afirmou que a derrota foi injusta para a equipe gaúcha, que mostrou muita força diante do líder disparado do Campeonato Brasileiro e saiu de campo reclamando da atuação do árbitro Ricardo Marques Ribeiro.

“O resultado não diz o que foi o jogo. O Corinthians não jogou mal, mas em nenhum momento fomos inferiores. Saio satisfeito e orgulhoso com meu time, que teve um enfrentamento de igual pra igual e não merecia perder o jogo”, analisou o comandante.

Já o zagueiro Bolívar reclamou que o juiz deixou de marcar várias infrações que teriam favorecido ao Corinthians, entre elas uma em que o atacante Leandro Damião teria sido derrubado por Leandro Castán dentro da área aos 31 minutos do primeiro tempo. “Todas as faltas a nosso favor ele não deu. Ele foi minando o jogo”, reclamou o defensor.

Damião e o meia Oscar, por sua vez, lamentaram as chances de gol desperdiçadas pelo Inter no confronto. “Temos que ver estes erros e precisamos acertar no próximo jogo”, disse o atacante. “Tivemos a chance de matar o jogo, a bola passou muito perto no meu chute, mas não entrou”, reforçou o meio-campista.

O vice-presidente de futebol do clube gaúcho, Roberto Siegmann, seguiu a mesma linha de discurso dos dois jogadores. “Tivemos as oportunidades e não fizemos. Este é o típico jogo em que quem marcasse o gol venceria”, analisou o dirigente.

Após a derrota para o Corinthians, o Internacional agora se prepara para o duelo contra o São Paulo, no próximo domingo, às 18h30, no Beira-Rio, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. No confronto, Falcão não poderá contar com o zagueiro Juan e o meia Oscar, que se apresentam em definitivo à seleção brasileira Sub-20 que disputará o Mundial da categoria, além do meia-atacante Zé Roberto, punido com o terceiro cartão amarelo diante dos corintianos.