O Atlético deve voltar a ser alvo de denúncia do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Na metade do 2.º tempo da derrota sofrida para o Goiás, domingo, uma pedra foi arremessada no gramado do Serra Dourado em direção ao assistente Vicente Romano Neto, que segundos antes anotou um impedimento do ataque atleticano. O árbitro carioca Péricles Bassols Pegado Cortez relatou na súmula que o objeto partiu da torcida do Furacão presente no estádio.

A súmula revela que “aos 19 minutos do segundo tempo, após o assistente 01 assinalar um impedimento do ataque do Atlético Paranaense, uma pedra foi arremessada em sua direção pela torcida da mesma equipe. A pedra não o atingiu, mas caiu dentro do campo de jogo”. Depois disso, e no instinto de que o infrator teria sido um torcedor do Goiás, o zagueiro Manoel recolheu a pedra e entregou ao quarto árbitro.

Além de responder pela pedra arremessada no gramado do Serra Dourada, o Atlético corre o risco de sofrer outras punições. O STJD pode solicitar as imagens da televisão da briga envolvendo a torcida atleticana antes da partida (entre as duas facções organizadas do clube) e durante o jogo, quando entrou em conflito com alguns torcedores do Goiás.

Se confirmada a denúncia pela procuradoria do STJD, o Atlético passará a ser o time que registrou maior número de incidentes – três no total – dentre as 20 equipes do Campeonato Brasileiro.