A Associação de Futebol da Inglaterra (FA) anunciou nesta quinta-feira que não punirá Manchester United e Manchester City pela confusão ocorrida após o apito final no último clássico entre as equipes. Na ocasião, jogadores e membros da comissão técnica das equipes se envolveram em confronto na saída do gramado de Old Trafford, no último dia 10.

Depois de receber evidências de ambos os clubes e de testemunhas independentes, que comprovaram o entrevero extracampo, a FA preferiu “não tomar nenhuma ação formal”, conforme explicou nesta quinta.

Logo após a vitória do Manchester City por 2 a 1, jogadores e membros da comissão técnica das equipes se desentenderam no caminho para os vestiários e iniciaram uma confusão. Cerca de 15 pessoas se envolveram no episódio, e o espanhol Mikel Arteta, auxiliar de Pep Guardiola no City, sofreu um corte na testa.

A FA também decidiu não punir o técnico José Mourinho pelos comentários realizados antes da partida. Na ocasião, o português acusou os jogadores do adversário de forçarem quedas para ludibriar a arbitragem e disse que era preciso ficar atento para as “faltas técnicas” do City.