Expulso após a derrota do Santos por 1 a 0 para o Athletico-PR, na última quarta-feira, sob a alegação de ter ofendido o árbitro Anderson Daronco, o lateral-esquerdo Felipe Jonatan se manifestou sobre o incidente. O jogador negou que o tenha chamado de “ladrão”, como está na súmula do confronto, e desafiou o juiz a provar o que escreveu no documento.

“Tenho mais de 60 partidas como profissional e até hoje só havia recebido um cartão amarelo na minha carreira. Ao término da partida, apenas aplaudi a arbitragem. Não falei em nenhum momento o que foi divulgado na súmula. Desafio a ter qualquer imagem que me mostre chamando alguém de ladrão. Isso não é da minha índole. É preciso ter responsabilidade, mais respeito e, principalmente, jamais faltar com a verdade”, afirmou Felipe Jonatan em declaração divulgada pela assessoria de imprensa do Santos.

Segundo relatado na súmula, o santista se dirigiu ao quarteto de arbitragem e afirmou: “Parabéns seus ladrões, conseguiram o que queriam”. Daronco acrescentou que Felipe Jonatan proferiu nova ofensa após receber o vermelho. “Tu é muito fraco mesmo, ladrão”, teria dito.

Após ter iniciado a partida no banco de reservas, Felipe Jonatan foi acionado pelo técnico Jorge Sampaoli aos 36 minutos do segundo tempo do confronto na Arena da Baixada, mas não conseguiu reverter a desvantagem.

Expulso, Felipe Jonatan vai cumprir suspensão automática na rodada final do Brasileirão, domingo, quando o Santos enfrentará o Flamengo, na Vila Belmiro. Outro desfalque da equipe será o zagueiro Luan Peres, que também recebeu o cartão vermelho na Arena da Baixada, mas ainda com a bola rolando, durante o segundo tempo.