Logo que foi confirmada a saída de Renato Gaúcho do Atlético começaram as especulações de que ele estaria praticamente acertado com o Vasco, para assumir o lugar de Ricardo Gomes – internado em razão de um acidente vascular cerebral.

No entanto, o treinador fez questão de desmentir que tenha pedido para deixar o Furacão por ter recebido outra proposta. “Foi uma decisão minha. Só não comuniquei vocês após a partida, porque o Alfredo [Ibiapina] falou calma, está de cabeça quente. Estava de cabeça fria, como estou hoje [ontem]. Quero que fique bem claro que não tem convite nenhum de outro clube”, assegurou.

Segundo ele, seus problemas particulares não podem ser deixados para depois. Por conta disso, achou melhor pedir demissão a ter de se afastar por uma semana do clube, nesta situação delicada.

Antes de sair, Renato fez questão de exaltar a própria campanha no Furacão. Em 14 jogos, obteve 40% de aproveitamento -contabilizando apenas os jogos no Campeonato Brasileiro teve índice de quase 47%.

Renato Gaúcho fez o Atlético reencontrar as vitórias, mas ainda assim não conseguiu tirá-lo da zona do rebaixamento. “São praticamente 50% e é uma média muito boa, até pela situação que o clube vivia. Tenho certeza que com mais algumas rodadas o Atlético vai sair dessa situação e eu vou estar torcendo muito por isso”, disse.

Antes de deixar o clube, o técnico ainda pediu desculpas por ter abandonado o cargo. “Pedi desculpas para o presidente, ao Alfredo, estou pedindo para vocês. Saio de cabeça erguida e, quem sabe, em uma próxima vez, podemos ter um tempo maior para trabalharmos juntos”, frisou.