O atacante Marquinhos Cambalhota, ex-Coritiba, vai buscar refúgio no Brasil depois dos problemas que passou por causa do terremoto seguido de tsunami no Japão.

Recém-contratado pelo Vegalta Sendai, time da cidade mais afetada pela tragédia, o jogador relatou que está com medo e que deve sair do país asiático, pelo menos temporariamente.

“Fomos orientados a deixar a cidade (de Sendai) e conseguimos chegar à Narita depois de seis horas. Só então consegui falar com minha família com mais calma. Estou embarcando para o Brasil amanhã (hoje). Vou seguir os treinamentos lá e esperar uma orientação dos dirigentes do clube para saber quando será possível voltar”, ressaltou ele, que segue rumo à Bataguassu, sua cidade natal, no Mato Grosso do Sul.

Cambalhota também relatou sobre a destruição de parte da estrutura de seu time no Japão. “O centro de treinamentos do Vegalta Sendai não existe mais. Os vestiários e o ginásio ficaram acabados. Não dá para ficar na cidade. Todos estão desesperados. É difícil conseguir mantimentos, água e, além de tudo, muitos lugares estão sem energia. Não conseguia me comunicar com meus familiares”, disse.

Depois do episódio, o empresário de Marquinhos Cambalhota, José Morel, afirmou que vai tentar repatriar Cambalhota em algum clube local ainda este ano. “Quero ver se eu trago no meio do ano. Ele queria vir embora. Tentei em alguns clubes no Brasil, inclusive o Coritiba, e não deu certo. Mas vou tentar novamente”, disse.