O meio-campo Welington precisou de pouco tempo para ganhar a confiança de todos no Paraná Clube. Destaque do Arapongas no Campeonato Paranaense, o jogador chegou à Vila Capanema discretamente, aproveitou o período de transição pelo qual passava a equipe e arrebatou a camisa 10.

Agora, após onze jogos, o técnico Roberto Fonseca já estuda uma forma de preservar seu principal articulador. Mais uma vez poupado dos treinos com bola no início da semana, é provável que Welington nem enfrente o Criciúma.

A tendência é que seja preservado para o jogo da próxima terça-feira, em casa, frente à Ponte Preta. Logo após a vitória sobre o Vila Nova, na sexta-feira passada, o treinador já acenava com esta possibilidade.

“É algo que temos realmente que analisar. Um descanso, agora, pode valer um rendimento melhor lá na frente”, ponderou. A preocupação é justificável, já que na rodada anterior Welington produziu pouco e errou muitos passes.

O meio-campo é visto, hoje, como um jogador imprescindível ao time, “carimbando” todos as bolas que passam pelo setor. Sem ele, a comissão técnica terá que buscar uma fórmula que evite as ligações diretas para o ataque, recurso muito utilizado quando as jogadas não fluem como o esperado. Por isso, Roberto Fonseca tem trabalhado eventuais subtitutos, como Leandro Oliveira e Rone Dias.

Os dois, porém, não têm as mesmas características de Welington, que até compõe como um terceiro (ou quarto) volante, quando a partida assim exige. O desempenho de Welington é positivo, independentemente da notória queda física.

O jogador esteve em campo, até aqui, nos 11 jogos que o Paraná disputou. Somente duas vezes, no entanto, ele ficou em campo do início ao fim das partidas.

Isso ocorreu justamente na chegada de Roberto Fonseca, quando o Tricolor encarou Salgueiro e Goiás. Nos outros nove jogos, Welington sempre acabou “sacado” no segundo tempo, atuando, em média, 25 minutos.

Além de ser o articulador do time e responsável por ditar o ritmo de jogo, Welington é o principal cobrador de faltas do Paraná, seja em bolas alçadas para a área ou arremates diretos. A definição sobre sua presença no jogo do final de semana, em Criciúma (sábado, às 16h20), poderá ocorrer no treinamento desta tarde.